Connect with us

Atualidade

“Os Verdes” lamentam “um manto verde que empobrece o Rio Cávado”

Consideram que Governo deveria apoiar o Município de Barcelos no combate aos jacintos-de-água

Publicado

on

A campanha SOS Natureza esteve em Barcelos, no passado sábado, dia 26 de novembro, para atribuir uma Bandeira Negra ao crime ambiental que está patente no Rio Cávado, a cobertura quase total do leito por jacinto-de-água verificada in loco nas últimas semanas, e que o aumento do caudal do rio devido às chuvas intensas arrastou para jusante.

As plantas invasoras são causadoras da destruição e do desaparecimento de biodiversidade e de ecossistemas. No caso do jacinto-de-água (Eichhornia crassipes) esta é considerada uma das plantas invasoras aquáticas mais problemáticas e mais resistentes do mundo, afetando de forma particular o nosso país. Oriundo da América do Sul, o jacinto-de-água tem uma enorme capacidade de reprodução vegetativa, a partir de rizomas ou pequenos fragmentos, ou através da grande produção de sementes, que são viáveis por 20 anos. Desloca-se facilmente com o vento e com as correntes da água, formando densos tapetes que cobrem completamente a superfície da água, pela massa compacta de folhagem, e conduzem facilmente à alteração dos biótopos e ao desequilíbrio do ecossistema aquático, com consequências nefastas para a fauna e flora. A sombra provocada pelo jacinto-de-água, ao diminuir a luz disponível, reduz a fotossíntese inibindo o crescimento do fitoplâncton, o que, por sua vez, reduz a densidade populacional do zooplâncton, e o desenvolvimento de outras plantas, afetando a cadeia alimentar.

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) “vê com preocupação a sua proliferação descontrolada nas águas do Rio Cávado e alerta para o necessário e urgente investimento no controlo desta espécie que coloca em causa a biodiversidade, mas também a qualidade da água”.

“Os rios, ribeiras e seus afluentes portugueses continuam a ser atacados pelos mais diversos problemas de poluição e têm sido confrontados, nos últimos anos, com as consequências nefastas provocadas pelas plantas invasoras. Muitos destes problemas persistem e, apesar dos anúncios de muitos milhões de euros investidos, estamos ainda longe de termos os rios portugueses despoluídos”, refere o PEV.

O Rio Cávado em Barcelos apresenta um grande potencial turístico, podendo ser espaço primordial para a prática de desportos náuticos, tais como a pesca, a canoagem e o remo.

“Com uma importância histórica reconhecida, tem, também, um património aquífero, etnológico, faunístico e florístico que lhe está inerente. A sua proteção e preservação são essenciais para a sobrevivência do rio e da sua história”, assinala.

O PEV entende “que é urgente a defesa do Rio Cávado das plantas invasoras, devolvendo-lhe a biodiversidade característica e garantindo a qualidade da sua massa de água”.

Uma comitiva constituída por Filipe Gomes, do Conselho Nacional do PEV, Ana Cabeleira e Mariana Silva, da sua Comissão Executiva, e o eleito da CDU na Assembleia Municipal de Barcelos, Mário Figueiredo, estive, no passado sábado, no local, onde reuniram com membro da BARCA – Associação Amigos do Cávado.

“Nesta reunião, reafirmamos que é absolutamente imprescindível que o Governo apoie o município na resposta às preocupações da população e das associações ambientais locais, relativamente a este grave problema ambiental, a invasão de jacinto-de-água, garantindo um plano de combate às plantas invasoras, financiado a longo prazo, em conjunto com o ICNF, para que seja salvaguardada a qualidade da água, a biodiversidade local e para que o Rio Cávado continue a ser um local seguro para o usufruto da população”, conclui o PEV.

Foto: PEV.

Atualidade

Anadia: Plenário da Rede Social dá parecer favorável à ampliação das respostas de creche em Aguim e Mogofores

Publicado

on

O Plenário do Conselho Local de Ação Social (CLAS) de Anadia reuniu os parceiros em sessão, esta quinta-feira, 02 de fevereiro, tendo dado parecer favorável aos projetos apresentados pelos Centros Sociais Nossa Senhora do Ó de Aguim e Maria Auxiliadora de Mogofores para o alargamento da resposta social de Creche, no âmbito das candidaturas apresentadas ao Plano de Recuperação e Resiliência.

O Centro Social Nossa Senhora do Ó de Aguim pretende alargar a resposta social em mais 10 lugares, enquanto que o Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores pretende ampliar a resposta de 35 para 41 lugares. O alargamento das valências vai implicar a reorganização dos espaços, por forma a satisfazer as necessidades e as solicitações.

No espaço de divulgação do CLAS, a Junta de Freguesia da Moita deu a conhecer aos parceiros a atividade “Freguesia Ativa”. A iniciativa que teve o seu início, no lugar de Ferreiros, promovida pela AVF – Associação de Voluntários de Ferreiros, vai ser agora alargada aos restantes lugares da Freguesia. Tem como intuito promover o bem-estar físico e mental da população sénior.

O Núcleo de Aveiro da Rede Europeia Anti-Pobreza deu a conhecer o projeto “Semana da Interculturalidade” que vai decorrer no mês de abril e tem como objetivo estimular o diálogo e a relação entre culturas.

A Delegação de Anadia da APPACDM aproveitou o Plenário para divulgar os cursos de formação profissional de Cozinheiro e Carpinteiro que vai promover a partir do mês de março.

O Município de Anadia destacou ainda a 2ª edição do Concurso Municipal de Ideias de Negócio – Jovens Empreendedores, cujo período para apresentação de candidaturas está a decorrer. A iniciativa é dirigida a jovens empreendedores, com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos, residentes no concelho de Anadia.

Foto: CMA.

Continuar a ler

Atualidade

Madeira: PSP regista 56 acidentes de viação entre 27 de janeiro e 02 de fevereiro

Dos acidentes resultaram 1 ferido grave e 6 ligeiros

Publicado

on

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública da Madeira, relativamente à sinistralidade rodoviária verificada no período compreendido entre o dia 27 de janeiro e p dia 02 de fevereiro, registou um total de 56 acidentes de viação na Região Autónoma da Madeira, distribuídos pelos seguintes Concelhos: Funchal (22), Câmara de Lobos (5), Ribeira Brava (4), Calheta (3), Porto Moniz (1), São Vicente (3) Santana (3), Machico (3) e Santa Cruz (12).

Este número de sinistros resultou num total de 1 ferido grave (no Funchal) e, 6 feridos ligeiros (2 no Funchal, 1 em Câmara de Lobos, 1 em Santa Cruz e 2 em Machico).

As tipologias dos referidos acidentes de viação foram as seguintes: Colisão (33), despiste (20), atropelamentos (1), Outros (2).

Durante o referido hiato temporal, desenvolvemos uma série de operações de fiscalização rodoviária, que resultaram na materialização de 15 detenções por condução sob o efeito do álcool (7 no Funchal, 5 em Câmara de Lobos, 1 na Ribeira Brava, 1 em Machico e 1 em Santa Cruz), 7 detenções por condução sem habilitação legal (1 no Funchal e 2 em Câmara de Lobos, 2 em Machico e 2 em Santa Cruz) e 3 detenções por desobediência (1 no Funchal, por condução de veículo apreendido, e

1 por álcool e carta apreendida, 1 em Câmara de Lobos por recusa em efetuar o teste de alcoolemia, 1 na Ribeira Brava por condução antes das 12 horas, após submissão ao teste do álcool.

Foto: DR.

Continuar a ler

Atualidade

Viseu: Homem detido por condução sem carta

Publicado

on

No âmbito da prevenção rodoviária, através do patrulhamento auto e apeado, o Comando Distrital de Viseu da Polícia de Segurança Pública, através dos Polícias da Esquadra Sede, no dia 02 de fevereiro, pelas 17h45, na Rua dos Loureiros, deteve um cidadão de 29 anos de idade, por condução de motociclo sem habilitação legal para o efeito.

O detido foi notificado para comparecer no Tribunal Judicial.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas