Connect with us

Atualidade

Viana do Castelo: 31º Festival Jazz na Praça da Erva com “mito” Joey DeFrancesco no programa

De 27 a 30 de julho

Publicado

on

Promovido pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, o Festival Jazz na Praça da Erva foi iniciado em 1992 e terá, este ano, a sua 31ª edição, sendo o festival de jazz mais antigo do norte de Portugal e o segundo mais antigo do país. Regressa à sala de espetáculos que o viu nascer de 27 a 30 de julho, com duas propostas internacionais e duas nacionais.

Em 2020, a pandemia condicionou o acesso aos locais de cultura. Por isso, a 29ª edição decorreu em apenas 2 dias em espaço coberto, no Teatro Municipal Sá de Miranda, com lotação controlada e limitada. No ano passado, a 30ª edição teve lugar no Centro Cultural de Viana do Castelo, ao longo de 4 dias.

O ano de 2022 marca, assim, o regresso ao local original, a Praça da Erva, e ainda ao Teatro Municipal Sá de Miranda, num total de quatro concertos, sendo três com entrada livre na Praça da Erva e o de encerramento, no teatro, com entradas pagas (20€).

Na conferência de imprensa de apresentação do evento, o Vereador da Cultura, Manuel Vitorino, destacou “os nomes sonantes” do programa, assegurando que Joey DeFrancesco é “um mito do jazz mundial” que atuará, na Europa, apenas em Viana do Castelo e em Londres.

Referiu, ainda, o “feliz encontro” entre o espanhol Eduardo Niebla e o vianense João Lima, tendo o guitarrista local conhecido o artista internacional enquanto estudou em Londres, na Royal Academy. “Seguramente que estes dois artistas nos vão proporcionar momentos de rara beleza e de harmonia em termos do que o jazz nos proporciona”, assegurou.

“Temos sempre uma preocupação com a qualidade dos intervenientes. Teremos espetáculos de acesso livre, ao ar livre, e também um concerto no Teatro Municipal Sá de Miranda que vai, de facto, reafirmar esta pujança e este valor do Joey DeFrancesco como um valor seguro e mítico a nível mundial. Nada melhor do que termos as condições de conforto e cénicas para que isso aconteça, num ambiente de excelência, como é o nosso Teatro Municipal”, explicou o vereador.

Já o responsável pela direção artística e produção do Jazz na Praça da Erva, David Martins, reconhece que existe “uma colagem entre o festival Jazz na Praça da Erva e a própria Praça da Erva”. “Este é um sítio que está tão perto do centro da cidade, mas que é reservado, que é bonito e monumental. Este é, pois, um espaço muito interessante e, do ponto de vista acústico, isto é um poliedro estranho e que nos ajuda muito no som porque não existem reflexões nas paredes”, considerou.

“Voltar à Praça da Erva é uma emoção muito grande e não sou só eu que o digo, os músicos que aqui tocaram – e foram muitos, ao longo destes anos – referem realmente o ambiente único que se vive aqui pela questão da proximidade. Embora a praça seja barulhenta quando há um concerto, o ambiente que se vive com o público, devido à proximidade, é único”, reforça David Martins.

“Este espaço tem uma mística, tem uma força muito grande, e acho sinceramente que vamos ter uma enchente este ano”, frisa.

27 julho (quarta) – 22h00 – Praça da Erva (entrada livre)

Ricardo Toscano Trio

Ricardo Toscano – sax

Romeu Tristão – contrabaixo

João Pereira – bateria 

28 julho (quarta) – 22h00 – Praça da Erva (entrada livre)

Puzzle 3

Pedro Neves – piano

João Paulo Rosado – contrabaixo

Miguel Sampaio – bateria

29 julho (quarta) – 22h00 – Praça da Erva (entrada livre)

Eduardo Niebla (flamenco/fusão – Espanha/UK)

Eduardo Niebla – guitarra

João Lima – guitarra

30 julho (quarta) – 22h00 – Teatro Municipal Sá de Miranda (entrada – 20€, disponível na BOL e na bilheteira do TSM)

Joey DeFrancesco Trio (USA)

Joey DeFrancesco: orgão, teclas, saxofone e trompete

Lucas Brown: guitarra, teclas

Vince Ector: bateria

Promotor: Câmara Municipal de Viana do Castelo

Produção: Eventos David Martins

Notas relevantes:

Joey DeFrancesco é, na atualidade, o vulto mais relevante do órgão no jazz a nível mundial. Na viragem do século XXI, os críticos dividiam-se para definir o melhor organista no mundo do jazz e do blues entre Jimmy Smith e Joey DeFrancesco. Contudo, os 2 organistas tinham mútua admiração e, por isso, Jimmy Smith convidou DeFrancesco para o seu último disco – Legacy – lançado pouco antes da sua morte (2005).

Nascido em Filadélfia, Joey DeFrancesco é filho de pai organista, e neto de avô músico de jazz. Reacendeu a chama do órgão Hammond no mundo jazzístico quando, com apenas 17 anos de idade, se torna o mais jovem músico a entrar na banda de Miles Davis. Dotado de um dom especial para a música, depois da tour com Miles, apaixona-se pelo som da trompete, e resolve aprender este instrumento, que rapidamente veio a dominar com mestria.

Foi nomeado 4 vezes para os prémios Grammy® sendo que, para além de dezenas de álbuns gravados e premiados como líder das suas bandas, tocou e gravou com nomes sonantes como: Ray Charles, Van Morrison, Diana Krall, Nancy Wilson, George Benson, James Moody, John Scofield, Bobby Hutcherson, Jimmy Cobb, John McLaughlin, Larry Coryell, David Sanborn entre outros.

O concerto de Viana baseia-se no seu álbum mais recente – More Music – lançado em setembro passado, contendo dez novos originais, onde DeFrancesco complementa o seu virtuoso órgão com outros teclados, trompete e, pela primeira vez em disco, saxofone tenor. A propósito do lançamento do álbum que vamos ouvir em Viana, a prestigiada revista americana Downbeat de novembro dedicou-lhe a sua capa da e o artigo mais importante desse mês.

O encerramento do 31º Jazz na Praça da Erva traz-nos, assim, duas oportunidades únicas e raras: ouvir, pela primeira vez ao vivo, este mestre do órgão tocar para além deste instrumento: outros teclados, trompete e saxofone tenor. Bem como, a oportunidade de assistir a um dos 3 únicos concertos da sua tour que vão ter lugar na Europa: a 27 de julho dará 2 concertos no prestigiado Ronnie Scott’s em Londres e no dia 30, no Jazz na Praça da Erva. Assim, quem quiser estar num concerto de Joey DeFrancesco na Europa só tem duas hipóteses: ir a Viana a 30 ou a Londres no dia 27.

Eduardo Niebla nasceu em Tânger, Marrocos, um dos 11 filhos de pais andaluzes. Na década de 60 a sua família muda-se para Espanha. Aos 18 anos, formou a banda de rock sinfónico “Atila”. Durante os anos 70, Eduardo foi classificado, ao lado de Paco de Lucia, como um dos melhores guitarristas de Espanha. Em 1978, Eduardo mudou-se para Londres para seguir carreira a solo. Este foi um período exploratório, onde compôs obras orquestrais e música para cinema. Nesta fase, conheceu o guitarrista Antonio Forcione com quem formou o que a crítica apelidou como um dos melhores duos de guitarras do circuito europeu. Em 1990, eles foram a banda de suporte na tour da conhecida banda internacional de rock sinfónico Barclay James Harvest. A sua música é multifacetada, fundindo vários matises: nos anos 90 e viragem do século XXI, manteve várias colaborações com músicos indianos, libaneses e com músicos de jazz. A revista Jazz Times reconhece a sua música como “uma mistura inebriante única, incluindo flamenco, latim, clássico, indiano, ingredientes árabes e jazz”. O seu último álbum “Las Olas de Niebla” foi editado em 2018.

Entretanto, na última década, um jovem guitarrista vianense – João Lima – é admitido na Royal Academy em Londres, concluindo lá a licenciatura e, posteriormente, o mestrado em guitarra. É na capital londrina que se dá o feliz encontro entre o jovem músico vianense e Eduardo Niebla, tendo realizado com este, vários concertos. Entretanto, interpôs-se a pandemia e tudo parou a nível de concertos. Agora que a retoma da vida artística surge, temos a oportunidade de apresentar um guitarrista de renome mundial que agora reparte o palco com o talentoso artista vianense.

Puzzle 3 – o enigmático trio Puzzle 3 é um projeto recente, tendo apresentado o seu primeiro álbum em 2021. Pedro Neves (piano), João Paulo Rosado (contrabaixo) e Miguel Sampaio (bateria) propõe-se, aqui, com este dinâmico e orgânico trio completar e descodificar o puzzle das suas afinidades e cumplicidades musicais. De Puzzle 3 podemos sempre contar com uma música imersa em ideias complexas, mas que se apresentam simples ou em ideias simples que adquirem profundidade através da entrega e da mestria gerada pelos três cantos deste.

Ricardo Toscano Trio – é, na atualidade, um dos mais reconhecidos saxofonistas portugueses. Ricardo nasceu em Lisboa, filho de pais músicos, tocou clarinete numa banda filarmónica e, com 13 anos, ingressou no Conservatório Nacional. Dois anos mais tarde, participou num workshop marcante com Mário Laginha. Estudou na Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal e prosseguiu os seus estudos com a licenciatura em Jazz da Escola Superior de Música de Lisboa. Facto relevante foi vencer a 25ª edição do Prémio Jovens Músicos na categoria de Jazz Combo.

Vai abrir a 31ª edição do Festival Jazz na Praça da Erva em trio com Romeu Tristão no contrabaixo, João Pereira na bateria e Ricardo Toscano no saxofone alto. A formação saxofone-contrabaixo-bateria foi popularizada no final dos anos de 1950 por Sonny Rollins para se exprimir em maior liberdade sem as amarras de um instrumento harmónico como a guitarra ou, principalmente, o piano. Seguindo o mesmo princípio, Ricardo Toscano tem investido neste enquadramento de cariz mais aberto como a sua forma complementar de expressão artística.

Foto: CMVC.

Atualidade

Instituto de Educação da Universidade do Minho celebra o seu 47º aniversário

Publicado

on

O Instituto de Educação (IE) da Universidade do Minho (UMinho) assinala, dia 12 de dezembro, o seu 47º aniversário numa sessão solene que vai acontecer a partir das 14h30 no auditório do Centro Multimédia do IE, no edifício 13 do campus de Gualtar, em Braga. A cerimónia vai contar com as intervenções do reitor Rui Vieira de Castro, da presidente do IE, Beatriz Pereira, e dos representantes dos estudantes do IE. Fazem ainda parte deste momento solene de celebração dos 46 anos do IE a entrega do “Prémio Almedina” e uma homenagem aos docentes aposentados.

Do programa das comemorações faz parte um momento de debate, com a realização da conferência sobre o tema “Uma Sociedade promotora dos direitos da Criança”, proferida por Manuel Sarmento. A sessão contará ainda com um momento musical.

Pode aceder ao programa das comemorações neste link: https://pwa.app.vc/dia_do_ie_2022 .

Sobre o IE

O Instituto de Educação tem uma oferta educativa que inclui licenciaturas, mestrados e doutoramentos nas áreas de estudos da criança, formação de educadores e professores, ciências da educação e interfaces de educação e desenvolvimento humano. O IE possui duas unidades de I&D: o Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC) e o Centro de Investigação em Educação (CIEd). O ensino, a pesquisa e a interação com a sociedade têm sido pretexto para uma cooperação internacional intensa, com projetos que se estendem a Timor, Moçambique, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Brasil, além de parcerias relevantes com países europeus, como Espanha, Alemanha, França e Inglaterra. O site oficial é www.ie.uminho.pt .

Foto: UM.

Continuar a ler

Atualidade

Distrito de Aveiro: PSP faz nove detenções entre 05 e 09 de dezembro

Publicado

on

A Polícia de Segurança Pública (PSP), no período compreendido entre as 08h00 do dia 05 e as 08h00 de hoje, procedeu à detenção de 9 cidadãos.

Em Aveiro, no dia 05 de dezembro, pelas 10h40, deteve um homem, de 63 anos, em cumprimento de Mandado de Detenção e Condução, para ser presente a interrogatório judicial. No dia 07, pelas 03h11, deteve um jovem, de 19 anos, por condução sob influência de álcool. O condutor acusou uma taxa de alcoolemia de 1,70 g/l. Pelas 13h00, deteve um homem, 53 anos, em cumprimento de Mandado de Detenção e Condução, para ser presente a interrogatório judicial.

Em Espinho, no dia 06, pelas 04h17, deteve um homem, de 23 anos, por condução sob influência de álcool. O condutor acusou uma taxa de alcoolemia de 1,69 g/l. Pelas 15h15, deteve um jovem, 19 anos, por suspeita de tráfico de estupefacientes.

Em São João da Madeira, no dia 06, pelas 13h30, deteve 1 jovem, de 18 anos, por suspeita de tráfico de estupefacientes. Em patrulhamento numa rua de São João da Madeira, esta Polícia, apercebendo-se da conduta suspeita de um jovem, abordou-o e verificou que tinha na sua posse cerca de 131 doses de haxixe, que foram apreendidas, como medida cautelar. O detido foi libertado e notificado para comparecer no Tribunal de São João da Madeira, no dia 07, para conhecimento da eventual medida de coação ([Ndr: foto de destaque]. Pelas 09h00, deteve um homem, de 55 anos, em cumprimento de Mandado de Detenção e Condução, para ser presente a interrogatório judicial. No dia 07, pelas 08h20, um homem, de 37 anos, em cumprimento de Mandado de Detenção e Condução, para ser presente a interrogatório judicial.

Em Ovar, no dia 07, pelas 09h00, deteve um homem, de 43 anos, em cumprimento de Mandado de Detenção e Condução, para ser presente a interrogatório judicial.

Foto: PSP.

Continuar a ler

Atualidade

Ain’t Logic System lançam o 1º EP: “Untold Truth”

Banda de Rock de Tarouca lança o seu 1º EP

Publicado

on

Os Ain’t Logic System lançam o seu primeiro EP: Untold Truth, uma composição que mostra que o rock em Portugal está vivo e de boa saúde.

São de Tarouca e tencionam mostrar que, em Portugal, o Rock ainda está bem vivo. O quarteto – dois elementos de Tarouca, um de Lamego e outro de Moimenta da Beira – sabe como criar um bom groove. Pelo menos, assim o demonstraram no seu terceiro single, ‘Rules to Live’. Os Ain’t Logic System criaram a sua personalidade com influências do rock, do grunge, do Hard Rock e de outros géneros como funk, soul e eletrónica.

Mais uma nova banda nacional que nos surge no horizonte, desta feita os Ain’t Logic System que trazem este EP “Untold Truth”, que contém três músicas. Inserem-se na vertente mais alternativa, mas acabam por soar minimamente originais, não se encaixando propriamente naquilo que se faz hoje em dia nem no que se fazia na década de noventa. Intensidade metálica assinalável e muitas boas indicações em mais uma produção dos Blind And Lost Studios. Gostámos do que ouvimos, agora queremos é mais“. – Review da World Of Metal

“Ain’t Logic System (ALS) é o nome de mais um jovem projeto nacional, a surgir na cidade de Tarouca, sendo que Untold Truth é o seu trabalho de estreia. Trata-se de um EP de apenas três temas que, para já, deixa muita água na boca para ouvir mais desta banda. Rock/metal alternativo e progressivo, com laivos de grunge e com bastante groove, que varia entre uns Tool e uns Avenged Sevenfold é o que este curto EP apresenta. E se a primeira faixa, Getting Away, nos mostra uma vertente mais pesada e técnica, a segunda, Heal Me, mostra que os ALS também, se dão bem (aliás, muito bem!), quanto a agulha da sua bússola musical se orienta pela componente melódica. Já Rules To Live fecha Untold Truth salientando a dinâmica de bateria e as belas harmonias das guitarras. Uma curta, mas bela estreia. Esperamos ansiosamente por algo mais substancial”. – Review da Via Noturna.

Temas gravados, mixados e masterizados por Blind & Lost Studios, Santa Marta de Penaguião, Portugal – www.blindandloststudios.com .

Assista ao EP https://www.youtube.com/watch?v=OGimX8Tksck.

Imagem: DR.

Continuar a ler

Mais lidas