Connect with us

Atualidade

Serviços: 54% dos especialistas com rendimentos negativos em 2021 e 44% vai subir preços em 2022

Bem-estar animal e saúde mental entre os serviços mais procurados em 2021

Publicado

on

A maioria dos especialistas a operar em Portugal revelou que 54% do rendimento do seu negócio foi negativo e só 45% afirmou que 2021 foi um ano melhor que 2020, com 51% a registar quebras nos lucros comparativamente com os anos pré-pandemia, revela a APP Fixando, depois de inquirir o mercado e analisar 94.000 pedidos de clientes registados entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2021.

No que se refere aos preços dos serviços em 2021, apenas 17% aumentou preços, maioritariamente devido à inflação, ao aumento da procura e ao preço de combustíveis e matérias-primas.

“No que diz respeito aos preços, é relevante olhar para as áreas que mais cresceram e da relação das mesmas com, por um lado a falta de matérias primas que se tem vindo a sentir ao longo do ano (como no caso da bricolage e da pintura) e por outro das restrições impostas devido à pandemia (como acontece com os serviços relacionados com eventos – como o catering – e com o bem-estar – como as medicinas alternativas ou a manicure e pedicure) que levam a que os especialistas tenham que reduzir o número de serviços mensais e capacidade e consequentemente, para sobreviver, aumentar os seus preços”, explica Alice Nunes, diretora de Novos Negócios da Fixando.

Em relação às quebras no preço médio dos serviços, a empresa adianta que possam estar ligadas, não apenas a um adiamento das necessidades, mas também do tamanho do trabalho em si, influenciado pelo cliente-tipo como é o caso das limpezas e das mudanças.

“É muito interessante notar como Catering de Festas e Eventos registou uma quebra de valor médio na ordem dos 45% ao mesmo tempo que Catering ao Domicilio registou um aumento na ordem dos 43%, refletindo que os setores não param, mas adaptam-se às circunstâncias e à procura”, sublinha a mesma responsável.

Relativamente às quebras na procura, os serviços de reparação técnica destacam-se em 2021 contra um grande crescimento no primeiro ano da pandemia e que regressaram aos valores “normais”. Também a gestão de condomínios, que, com uma quebra na ordem dos 53%, pode ser encarada como uma consequência da disponibilidade criada pelo teletrabalho, que agora voltou a dar tempo aos proprietários deles próprios fazerem a gestão dos seus prédios.

No que diz respeito à procura, pois a multiplicidade de áreas presentes no Top 10 de serviços mais procurados online, aliada ao aumento generalizado dos pedidos por serviços online em 2021 (+7% face a 2020), mostra que os portugueses recorrem ao online para satisfazer todas as suas necessidades – desde procurar ajuda para educar os seus animais de estimação a encontrar a pessoa certa para lhes limpar a casa.

A responsável da Fixando acredita na resiliência do setor terciário, que se tem adaptado face a todas as circunstâncias adversas, com o ano de 2021 a consolidar o crescimento no online, que explodiu em 2020, numa primeira fase da pandemia.

“Os números refletem um mercado dos serviços cada vez mais adaptado ao online. Os especialistas sabem que necessitam dele para expandir os seus negócios e para os clientes é a forma mais rápida e económica de encontrarem soluções para as suas expectativas, especialmente sem que tenham de sair de casa. Perante todos os obstáculos, continua a existir flexibilidade, de ambos os lados, para adaptar os negócios e as transações aos novos tempos”, conclui Alice Nunes.

E 2022?

A análise da Fixando adianta que 80% dos especialistas está com expectativas muito boas, sendo que 82% credita que será o ano para recuperar o impacto da pandemia. Em simultâneo 44% afirma que irá aumentar os seus preços, sendo que as principais razões são a inflação, o aumento dos preços dos materiais e dos combustíveis.

O que dizem os especialistas?

“Tenho más expectativas para 2022. A conjuntura em que vivemos não deverá melhorar. Gostaria de ser otimista e acreditar que para 2022 já houvesse uma recuperação significativa. Penso seriamente que só devemos recuperar melhor na segunda metade de 2023” – Profissional de Outros Serviços

“Com a situação atual é sempre uma incógnita, mas farei o meu melhor para pelo menos manter o nível de 2021” – Profissional de Assistência Técnica

“Perspetiva de Crescimento. Com a fase avançada de vacinação em Portugal e eventuais novas doses a implementar, ao que poderá acrescer o terminar do clima de medo nos cuidados a ter com o vírus que este governo vem implementando na sociedade, libertará e criará um novo clima de acreditação de que tudo irá mudar e que teremos de viver com este vírus de uma forma normal” – Profissional de Outros Serviços

“Gostaria de acreditar que vai manter-se a tendência e melhorar” – Profissional de Eventos

“Em 2022, se o negócio for igual ao 2021, será péssimo pois no meu negocio nota-se que as pessoas estão com o poder de compra muito em baixo e não tem dinheiro para poder realizar certas obras para melhoramento da qualidade de vida dentro das suas casas. As pessoas importam-se mais com outros gastos supérfluos” – Profissional de Casa.

Outros indicadores (dados app Fixando):

Serviços mais procurados em 2021:

Hotel e Creche para Animais, Treino de Cães, Psicologia e Aconselhamento, Limpeza, Remodelações e Construção, Quintas e Espaços para Eventos, Reparação Técnica, Certificação Energética, Pintura, e Catering de Festas e Eventos.

Áreas com maior aumento de preço por serviço em 2021, face a 2020:

Bricolage e Mobiliário: € 49.00 (172%)

Babysitting: € 173.00 (137%)

Treino de Cães: € 41.00 (105%)

Aulas de Música: € 28.00 (65%)

Manicure e Pedicure: € 29.00 (61%)

Catering ao Domicílio: € 70.00 (43%)

Tatuagens e Piercings: € 68.00 (36%)

Pintura: € 819.00 (25%)

Medicinas Alternativas: € 48.00 (20%)

Hotel e Creche para Animais: € 49.00 (20%).

Foto: DR.

Atualidade

Luxo: RE/MAX COLLECTION com movimento de 692 M€ na primeira metade do ano

Crescimento de 12,5% face a igual período do ano passado

Publicado

on

A RE/MAX COLLECTION, imobiliária líder no segmento de luxo, fechou o primeiro semestre com um total de volume de preços na ordem dos 692 milhões de euros, o equivalente a um aumento de 12,5%, face a igual período de 2021. Durante os primeiros seis meses deste ano, a RE/MAX COLLECTION registou 2.395 transações, um incremento de 9% face à primeira metade de 2021, período em que a imobiliária comercializou cerca de 614,8 milhões de euros e realizou 2.198 transações. Para a segunda metade do ano, a imobiliária que mais imóveis de luxo vende em território nacional prevê a continuidade da dinâmica do mercado premium, assim como os índices de confiança no segmento.

Na análise semestral sobre os principais tipos de imóveis, os dados revelam que os apartamentos e as moradias mantêm importância no segmento premium da marca, representando a grande fatia do produto COLLECTION, em particular os apartamentos, que ultrapassaram mesmo os 70% do volume de comissões gerado neste segmento, visível no quadro abaixo. Notar ainda um leve aumento da importância dos outros tipos de imóveis (quintas, estúdios, duplexes) face ao registado em todo o ano de 2021. No que respeita ao volume de transações, salientar a subida de 4% do peso das tipologias T3 e T4 referentes a moradias.

Reforço do peso dos clientes brasileiros e norte-americanos para a marca COLLECTION

A RE/MAX COLLECTION negociou imóveis com clientes de 51 nacionalidades estrangeiras. Não obstante, continuam a ser os portugueses os principais clientes, com intervenção em 72,2% das transações, entre janeiro e junho de 2022. Os brasileiros e norte-americanos foram a segunda e terceira nacionalidades em destaque em termos de volume de negócios e transações, reforçando o seu peso no segmento. O top 5 é ainda composto por clientes franceses e chineses. Já as restantes nacionalidades intervenientes em negócios de imóveis COLLECTION neste período foram responsáveis por 7,7% das transações e 8,5% em volume de negócios total.

“O mercado de luxo está bastante dinâmico, como confirmam os excelentes resultados alcançados pela RE/MAX COLLECTION na primeira metade do ano. Estes resultados demonstram os elevados índices de confiança que clientes, parceiros e investidores depositam nos serviços prestados pela marca e da forte atratividade que os seus imóveis exercem junto dos mais exigentes potenciais interessados. Não podemos, paralelamente, esquecer que este segmento é o mais resiliente a dificuldades de origem económica e financeira, como as derivadas das subidas da inflação e das taxas de juro, pelo que o contexto atual de alguma incerteza não teve impacto significativo na dinâmica do mercado neste período.”, explica Beatriz Rubio, CEO da RE/MAX.

Com um total de 10.119 agentes no final do primeiro semestre do ano, 943 dos quais com certificação COLLECTION, as perspetivas da marca para a segunda metade do ano são otimistas, uma vez que “o mercado de luxo, no que à rede RE/MAX diz respeito, tem dado provas de especial vigor e robustez. Tal é justificado pelo reforço da qualidade do serviço prestado pela marca COLLECTION e do maior e melhor acompanhamento por parte dos seus consultores especializados nesta vertente premium. Além disso, temos assistimos a um crescente interesse dos investidores estrangeiros neste segmento, que acreditamos se vai manter na segunda metade do ano.”, acrescenta Beatriz Rubio.

Distrito de Porto e Aveiro crescem no segmento de luxo

De acordo com dados da RE/MAX COLLECTION, o distrito de Lisboa mantém a liderança nacional, com um volume de negócios de 77,4% e um volume de transações de 77,7%, mantendo, assim, a sua preponderância no conjunto do segmento. O destaque vai para o distrito do Porto, que ocupa a 2º posição, refletindo o aumento de quase dois percentuais (p.p.) no volume de negócios e de um p.p. nas transações, face ao período homólogo. Evidenciar ainda o distrito de Aveiro que ascendeu à sexta posição, por substituição da região de Coimbra.

Numa análise semestral mais detalhada ao distrito de Lisboa, constata-se que continuaram a ser preponderantes três concelhos: Lisboa, Cascais e Oeiras, representando aproximadamente 84% das transações no distrito. As flutuações mais significativas foram as registadas em Cascais, com um aumento de quase 4% no peso que detém no conjunto das transações do distrito, assim como a subida à quarta posição do concelho de Sintra, por troca com o de Loures. Tal como Cascais, o concelho de Sintra viu, assim, crescer a sua importância relativa nas transações região.

De acrescentar que a atribuição da categoria “imóvel de luxo” varia, existindo critérios diferentes noutras marcas. A RE/MAX COLLECTION baseia-se em critérios de localização e preço, com exigentes e muito elevados padrões de design e arquitetura, pelo que exclui, por exemplo, terrenos e lojas da sua lista, como outras imobiliárias do segmento incluem.

Foto: RE/MAX.

Continuar a ler

Atualidade

Vitória SC apresenta os novos equipamentos para a época 2022/2023 com um exclusivo no Espaço Guimarães

Publicado

on

O Espaço Guimarães, da Klépierre – proprietária e gestora de mais de 100 centros comerciais na Europa – continua a sua longa e viva parceria com o clube da cidade Berço e é palco da mais recente apresentação dos equipamentos para a época 2022 / 2023. O pontapé de saída foi dado numa conferência de imprensa realizada no Espaço Guimarães, pelo Presidente do Vitória Sport Clube, António Miguel Cardoso, que partilhou as novidades com todos os presentes.

O equipamento principal e os dois alternativos comemoram o Centenário do clube, fundado a 22 de setembro de 1922, e refletem a forte ligação aos adeptos e o compromisso com a história única do Clube. No âmbito destas comemorações, o Vitória Sport Clube presta ainda homenagem ao seu Eterno Embaixador, ao lançar uma Camisola Neno de Edição Especial, limitada e solidária. Esta é uma réplica da camisola que foi utilizada em 1988, e que resultou na conquista da Supertaça Cândido de Oliveira, e a receita reverte, na totalidade, para instituições de apoio social que Neno sempre apadrinhou.

Durante o dia de hoje, das 14h00 às 23h00, exclusivamente na Vitória Store, piso 0, do Espaço Guimarães, é possível adquirir os novos equipamentos do Vitória Sport Clube (em pré-venda) e a camisola comemorativa Neno.

O Espaço Guimarães tem, ainda, uma surpresa para todos os adeptos do clube: kits de apoio ao Vitória SC. Para conquistar o seu, apenas precisa de ativar a oferta na APP Espaço Guimarães & EU, e fazer o seu levantamento no Balcão de Informações do centro comercial. Seja um dos mais rápidos a ativar a oferta na APP.

Foto: DR.

Continuar a ler

Atualidade

Lisboa: Detido cuidador de idosos por furtos qualificados em Marvila

Mais ocorrências do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP

Publicado

on

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Investigação Criminal, no dia 12 de agosto, na freguesia de Marvila, procedeu à detenção de um homem, de 32 anos de idade, por ser suspeito da prática de crimes de furto em residência e abuso de cartão.

O suspeito, a viver em Portugal desde maio de 2022, iniciou funções de cuidador numa residência, na qual tinha a responsabilidade de cuidar de uma idosa de 85 anos e uma mulher de 50 anos de idade com incapacidade por doença.

O arguido, após acompanhar a idosa às compras, de forma astuciosa, ficou a conhecer o PIN do cartão. Ainda nesse dia, momentos antes de abandonar a residência, furtou o cartão MB da lesada e dirigiu-se ao multibanco onde procedeu a dois levantamentos de 200 euros, cada. Após a meia-noite, voltou ao multibanco, procedendo ao levantamento de 30 euros, deixando na conta da lesada apenas 18 cêntimos.

A lesada dirigiu-se à esquadra e denunciou os factos bem como as suspeitas sobre o recente cuidador da família. Ficou patente, na denúncia, que lhe foi furtada toda a quantia monetária que teria disponível para os gastos diários, bem como, para os medicamentos da sua filha, ficando assim em graves dificuldades financeiras até receber novamente a pensão de agosto.

Em razão da situação e fragilidades apresentadas pelas vítimas, de imediato foram realizadas diligências de investigação criminal que levaram à identificação e condução do suspeito à esquadra. Posteriormente, foi realizada uma busca domiciliária, onde foi encontrado o cartão MB da ofendida, bem como, todo o dinheiro furtado, escondido entre o calçado do suspeito. Na continuidade da pesquisa e análise de informação foi possível verificar que o suspeito, apesar do pouco tempo a residir em Portugal, já teria efetivado crimes semelhantes enquanto cuidador de um outro idoso.

Foram devolvidos 430 euros à família e o cartão de multibanco.

O homem foi detido através de mandado de detenção fora de flagrante delito e presente a 1º Interrogatório Judicial, foi-lhe aplicada a medida de coação mais gravosa: prisão preventiva.

Ocorrências do Comando Metropolitano de Lisboa

A 1ª Divisão Policial, no dia 16 de agosto, na freguesia de Santa Maria Maior, procedeu a uma ação de fiscalização à venda de artigos por vendedores ambulantes. A ação policial foi especialmente direcionada para a venda de artigos contrafeitos na via pública na Baixa da cidade de Lisboa.

No decorrer da ação, os Polícias intercetaram vendedores ambulantes e, no seu seguimento, foi verificada a existência de diversas peças de acessórios (malas e carteiras), em que a sua venda, quer pelo preço praticado, bem como pelas características apresentadas a nível de etiquetagem, embalamento e qualidade de fabrico deficiente, levantou fundadas suspeitas de estarmos perante uma violação ao Código da Propriedade Industrial.

As malas e carteiras acima indicadas reportam a conhecidas marcas de luxo internacionais.

No total foram apreendidas 93 malas e levantou dois processos crime por violação dos direitos de autor.

A 5ª Divisão Policial, no dia 11 de agosto, pelas 17h00, na freguesia do Beato, em Lisboa, no âmbito de uma ação de fiscalização procedeu à apreensão de três máquinas de jogo ilegais que se encontravam num estabelecimento de restauração.

Foi, ainda, apreendida a quantia monetária de sessenta e oito euros em moedas do Banco Central Europeu, que se encontravam no interior das referidas máquinas.

A PSP procedeu, igualmente, ao levantamento dos respetivos autos de contraordenação, incorrendo os infratores numa coima entre 3750 euros (mínimo) e 37500 euros (máximo).

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas