Connect with us

Atualidade

Número de casas à venda em Portugal cai 16% no terceiro trimestre do ano

Mercado imobiliário começa a ceder, preço por metro quadrado já começou a recuar e transação de imóveis cai 5%. Aumento da inflação e das taxas de juro colocam travão no mercado

Publicado

on

O terceiro trimestre do ano já está a mostrar os primeiros sinais do impacto do aumento das taxas de juro com a queda acentuada no número de imóveis disponíveis para venda: menos 16% face ao trimestre anterior (de 53.350 imóveis para 44.567) e menos 30% face ao período homólogo em 2021, revela hoje a consultora imobiliária IMOVENDO numa análise ao mercado nacional.

A diminuição foi mais dramática nas áreas metropolitanas de Lisboa (menos 7 mil imóveis do que no 3º trimestre do ano passado) e do Porto (menos 3.600 imóveis), todavia, é transversal a todas regiões do país.

Também o preço médio dos imóveis está a ceder e já registou recuos significativos. Do lado da oferta, a queda no terceiro trimestre do ano foi de mais de 7% face ao trimestre anterior, passando de €464K para €431K.

Do lado dos imóveis vendidos, o decréscimo cifrou-se nos 5%, sendo que o preço médio desceu de €238k para €226k, no penúltimo trimestre do ano.

“Esta queda revela que já há alguma dificuldade em vender imóveis de valor mais elevado, bem como o desconhecimento por parte dos proprietários do valor real da casa, que até aqui vinha sendo sobrevalorizado”, esclarece Nélio Leão, CEO da IMOVENDO.

O preço por metro quadrado nos imóveis novos, que esteve sempre em crescendo, também está a ceder e registou um abrandamento na ordem dos 3% no 3º trimestre do ano. O mesmo não se verifica nos imóveis usados, onde o valor se tem mantido estável.

O travão, já antecipado face a um período de previsível crise, é atribuído ao aumento da inflação e das taxas de juro que leva a uma redução da confiança dos consumidores no mercado.

Além disso, o aumento das taxas de juro tem um impacto significativo na taxa de esforço dos potenciais compradores, tornando o acesso ao crédito mais difícil.

“O que está a acontecer do lado da oferta é algo muito incomum: o decréscimo da oferta acompanha o decréscimo no preço. E isto acontece devido ao facto de a inflação estar nos dois dígitos de haver expectativa de aumento das taxas de juro”, afirma Nélio Leão, adiantando que estes fatores têm um enorme impacto na confiança dos consumidores.

“A tendência, num prazo de 6 a 12 meses, é que estes dois indicadores estejam em dissonância, mais oferta menor preço, ou menos oferta preço mais alto”, acrescenta o CEO da IMOVENDO. 

Mantendo-se a tendência, prevê-se que nos próximos meses se registe um aumento no inventário disponível, ou seja, crescimento da oferta e, consequentemente, um decréscimo nos valores dos imóveis.

Do lado das vendas, o abrandamento tem sido mais lento, mas os sinais de mudança já estão à vista. No terceiro trimestre de 2022, registou-se um recuo de 5% face ao período anterior e de 4% face ao período homólogo de 2021.

A Área Metropolitana do Porto foi a que mais sentiu este decréscimo, caindo 10% em termos de vendas quando comparado com o período homólogo do ano passado.

Foto: DR.

Atualidade

Estremoz recebe concerto com a Banda Sinfónica da PSP

A 07 de dezembro, pelas 21h30, no Teatro Bernardim Ribeiro

Publicado

on

O Comando Distrital da PSP de Évora, através da sua Esquadra Policial de Estremoz e em Parceria com a Câmara Municipal daquela cidade, vai, no próximo dia 07 de dezembro, pelas 21h30, promover um Concerto com a Banda Sinfónica da PSP, no Teatro Bernardim Ribeiro.

Este evento vai ser realizado para comemorar o 5º Aniversário dos Bonecos de Estremoz na UNESCO, tratando-se, simultaneamente, de um concerto solidário de angariação de fundos para a CERCI Estremoz.

A Banda Sinfónica da Polícia de Segurança Pública teve origem num agrupamento de elementos policiais com conhecimentos de música que pertenciam ao então Comando Distrital da PSP de Lisboa – atual Comando Metropolitano.

A partir de 1979, sob a Chefia do Major Silvério de Campos, aquele agrupamento evolui para um estágio de absoluto desenvolvimento artístico, o que permitiu concretizar a realização de um velho sonho de todo o pessoal da Polícia de Segurança Pública – integrar no seu efetivo uma Banda Sinfónica oficial.

O reconhecimento público do seu mérito é notório, tendo já atuado nos mais distintos auditórios nacionais, tais como: Teatro Nacional de S. Carlos, Fundação Calouste Gulbenkian, Centro Cultural de Belém, entre muitos outros, para além de ter participado em programas de Rádio e Televisão.

“Este comando espera que este evento se constitua como um excelente espetáculo, que para além da qualidade, tem uma componente solidária importante para a nossa comunidade, pois, além de não ficarmos indiferentes, todos devemos dizer NÃO à diferença”, salienta em nota.

“Ter consciência, educação, saber respeitar e saber lidar com as diferenças e incapacidades, não discriminando, cabe a todos enquanto cidadãos. A PSP e o Comando Distrital de Évora pretendem, assim, contribuir para a segurança e a integração destes cidadãos”, conclui.

Imagem: PSP.

Continuar a ler

Atualidade

Município de Anadia admitido como membro honorário do Comité Olímpico de Portugal

Publicado

on

A Câmara Municipal de Anadia foi admitida como membro honorário do Comité Olímpico de Portugal (COP). A proposta foi aprovada na última assembleia geral do COP que decorreu esta semana.

Para o vice-presidente da Câmara Municipal, Jorge Sampaio, esta admissão “é motivo de grande orgulho para o Município de Anadia”, sublinhando que esta decisão “é o reconhecimento de todo o trabalho que a autarquia tem vindo a realizar, ao longo dos últimos anos, em prol do desporto de alto rendimento nacional e mundial”.

Jorge Sampaio salienta que “mais de 60 países já passaram pelo concelho, nomeadamente pelo Centro de Alto Rendimento de Anadia, para realizarem os seus treinos de preparação para os Jogos Olímpicos e outras provas internacionais”.

O autarca deixa ainda um agradecimento público à Federação Portuguesa de Ciclismo pela iniciativa da proposta, e, ao Comité Olímpico de Portugal, por ter aprovado, por unanimidade, “a proposta de admissão de sermos membro honorário, o que muito nos honra”.

Foto: CMA.

Continuar a ler

Atualidade

Leiria: PSP detém oito pessoas no âmbito da Operação “Magnata”, por tráfico de drogas

Publicado

on

O Comando Distrital de Leiria da PSP, através da Esquadra de Investigação Criminal da Divisão Policial de Leiria, no âmbito de uma investigação de crime por tráfico de estupefacientes, levou a cabo uma Operação Policial, que deu início em 30 de novembro, às 21h40, na cidade de Leiria.

Nesta Operação, de entre outros meios, estiveram envolvidos 60 Polícias e 20 viaturas policiais.

Não há registo de feridos ou outros danos.

No decurso da referida Operação, foram detidos oito cidadãos, uma mulher e sete homens, estes últimos com idades compreendidas entre os 19 e 25 anos. Sete dos detidos aguardaram nas instalações policiais até ao dia de hoje, para serem presentes ao Juiz de Instrução Criminal.

Desta operação resultaram as seguintes apreensões: 4.519,00 gr de Haxixe = 9038 doses; 159.35 gr de Liamba; 34,79 gr de cocaína = 174 doses; 1.100,00 gr de produto de corte; 27.226,29 € em numerário); 7 balanças de precisão; 5 viaturas ligeiras; 3 réplicas de armas de fogo; 1 bastão artesanal em madeira com pregos na ponta; Munição de calibre .32 Invólucros cal. 6.35mm; Munição de salva 7.62mm; 2 munições .22; 2 cartuchos cal. 12; 8 artefactos pirotécnicos; várias facas com vestígios de corte de estupefaciente; 8 telemóveis; 3 câmaras CCTV; e outros objetos, associados ao crime investigado.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas