Connect with us

Atualidade

Cientistas da Universidade de Coimbra comprovam eficácia de técnicas óticas no diagnóstico precoce de cancro

Publicado

on

Um estudo desenvolvido por uma equipa multidisciplinar da Universidade de Coimbra (UC) demonstrou que métodos de espectroscopia vibracional, técnicas não invasivas e altamente sensíveis, são eficazes na deteção precoce de cancro, a segunda causa de morte a nível mundial.

O estudo, designado “VIBSonCANCER – Diagnóstico de Cancro a Nível Molecular por Espectroscopia Vibracional”, é liderado por Luís Batista de Carvalho e Maria Paula Marques, da Unidade de I&D “Química-Física Molecular” da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC). Financiado pelo Programa Operacional do Centro, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER, com 240 mil euros, o projeto tem a colaboração dos polos de Coimbra (IPO Coimbra) e do Porto (IPO Porto) do Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil.

De uma forma geral, o projeto focou-se no desenvolvimento de métodos óticos de diagnóstico que podem usar radiação de laser ou de infravermelho (as chamadas espectroscopias de Raman e de infravermelho), com o objetivo de auxiliar os médicos na deteção precoce de cancro e avaliação de margens cirúrgicas.

Isto porque as atuais técnicas de diagnóstico, as designadas técnicas histopatológicas, se baseiam em alterações morfológicas, ou seja, na forma das células e no seu ambiente, o que permite ao patologista determinar se elas estão normais, displásicas (alteradas) ou neoplásicas (cancerígenas). As técnicas propostas no VIBSonCANCER, além de não serem invasivas, permitem obter informação química para além da morfológica, sendo que as alterações a nível químico podem preceder as variações da forma celular. Esta informação adicional pode ser essencial para o médico poder efetuar um diagnóstico rigoroso e precoce da doença.

“As nossas técnicas não substituem as atuais, nem o pretendem fazer. O que nós queremos é fornecer informação que não é possível obter por outros métodos. Com as técnicas espectroscópicas nós analisamos a composição química, ou seja, utilizamos na mesma um microscópio ótico, mas também outro tipo de equipamento que permite visualizar, mais do que a morfologia, a composição química. Ora, quando há alterações celulares, esta composição química varia primeiro do que a forma, por isso, facilita o diagnóstico precoce”, afirma Maria Paula Marques.

Enquanto, atualmente, só é possível avaliar a um nível morfológico, a técnica proposta pela equipa da FCTUC permite ver e analisar “alterações de composição química, por exemplo, de proteínas ou de lípidos. Trata-se de uma técnica que já entrou na clínica de alguns hospitais em países como os Países Baixos, a Inglaterra e o Canadá, em estudos piloto”, esclarece a docente da FCTUC.

Para avaliar a eficácia da espectroscopia vibracional, a equipa testou várias amostras de tecidos, as designadas amostras cirúrgicas que são retiradas a doentes com o seu consentimento, e também amostras de margens cirúrgicas, ou seja, tecido em torno dos tumores que já não será maligno. Os resultados foram muito positivos, demonstrando o elevado potencial destes métodos. “Conseguimos detetar diferenças de composição química entre o tecido maligno e não maligno. E dentro dessas diferenças, há alguns constituintes celulares e do tecido que variam mais, os chamados marcadores. Testámos vários tipos de tecido maligno e não maligno, como, por exemplo, de cancro de mama, de língua, de próstata e de colo do útero”, frisa a cientista.

Com os biomarcadores, a equipa vai poder apurar as técnicas, de modo a que sejam facilmente analisadas por qualquer clínico, mesmo que não seja espectroscopista, e poderem ser usadas no bloco operatório, por exemplo, para avaliar margens cirúrgicas intraoperativamente, ou quando se retiram biópsias fora do bloco, para distinguir se um tumor é maligno ou não. As margens cirúrgicas, explica Maria Paula Marques, representam um “grande problema para os cirurgiões. Quando retiram um tumor, os cirurgiões nunca podem ter a certeza absoluta da margem cirúrgica, sendo passível de erro. Atualmente, a percentagem de erro nessas margens tem valores ainda demasiado elevados”.

Em suma, conclui a cientista, este projeto pretende contribuir para o “desenvolvimento de técnicas de espectroscopia vibracional de vanguarda. A nossa abordagem aplica métodos mais sensíveis e não invasivos para detetar cancro precocemente de uma forma rápida, uma vez que a deteção precoce permite um maior sucesso da quimioterapia ou de outro tratamento, uma maior sobrevida e um melhor prognóstico de tipos de cancro que são muitas vezes difíceis de diagnosticar em fases muito iniciais, como é o caso do cancro do pulmão”.

Tendo em vista a translação da tecnologia para a clínica, os cientistas estão já a desenvolver um protótipo, esperando que estes métodos de diagnóstico mais rigorosos e não invasivos tenham um impacto importante no sucesso da quimioterapia e contribuam para o desenvolvimento de tratamentos personalizados com melhores prognósticos.

Para além de Luís Batista de Carvalho e Maria Paula Marques, a equipa inclui as investigadoras Ana Batista de Carvalho, Inês Pereira dos Santos, Adriana Mamede, Mariana Vide Tavares e o Dr. Paulo Figueiredo (IPO Coimbra).

Foto: UC.

Atualidade

Barcelos: Conheça os vencedores do concurso “Pequenos Grandes Poetas”

Publicado

on

Sara de Faria Lamela, do Jardim de Infância de Pontes – S. Veríssimo, Gabriela Alves Ribeiro e Vitória Ribeiro Pereira, da Escola Básica de Viatodos, Lucas Félix Carvalho do Vale, da Escola Básica e Secundária de Vale do Tamel, Dinis Durão Cepa Castelo, da Escola Básica e Secundária de Vila Cova, e Rodrigo Lima Araújo, da Escola Secundária de Barcelinhos, foram os grandes vencedores nos diferentes graus de ensino – categoria Declamação – da edição 2024 do concurso “Pequenos Grandes Poetas”.

No mesmo concurso, mas na categoria Poema Inédito, os vencedores foram: Alícia Oliveira Moreira, da Escola Básica de Carreira, Mariana Freitas Passos, da Escola Básica de Fragoso, Matilde Martins Barbosa, da Escola Básica e Secundária de Vale D’Este, e Catarina Monteiro Mota Magalhães, da Escola Secundária Alcaides Faria.

O concurso – organizado pelo Município de Barcelos, através da Biblioteca Municipal e da Rede Concelhia de Bibliotecas Escolares – decorreu em duas sessões distintas e contou com a participação de 78 alunos de todos os agrupamentos de escolas do concelho, nos diferentes graus de ensino, desde a Educação Pré-Escolar ao Ensino Secundário.

O concurso “Pequenos Grandes Poetas” tem como objetivos promover os hábitos de leitura e de escrita, incentivar o gosto pela poesia e pela escrita criativa e estimular a manifestação artística e a criatividade, sendo dirigido a todos os alunos dos agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas do concelho de Barcelos.

Alguns dos vencedores (Foto: CMB)

Vencedores “Pequenos Grandes Poetas”

DECLAMAÇÃO

Pré-Escolar

Sara de Faria Lamela, do Jardim de Infância de Pontes – S. Veríssimo, com o poema “Boneco de Neve” (Rita Gonzalez)

1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Gabriela Alves Ribeiro e Vitória Ribeiro Pereira, da Escola Básica de Viatodos, com o poema “É urgente o amor” (Eugénio de Andrade)

2º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Lucas Félix Carvalho do Vale, da Escola Básica e Secundária de Vale do Tamel, com o poema “As Mãos” (Manuel Alegre)

3º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Dinis Durão Cepa Castelo, da Escola Básica e Secundária de Vila Cova, com o poema “Cântico Negro” (José Régio)

ENSINO SECUNDÁRIO

Rodrigo Lima Araújo, da Escola Secundária de Barcelinhos, com o poema “Tourada” (José Carlos Ary dos Santos)

POEMAS INÉDITOS

1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

“Viva a liberdade”, de Alícia Oliveira Moreira, da Escola Básica de Carreira, Agrupamento de Escolas Vale D’Este, Viatodos

2º CICLO DO ENSINO BÁSICO

“Aquela lembrança”, de Mariana Freitas Passos, da Escola Básica de Fragoso, Agrupamento de Escolas de Fragoso

3º CICLO DO ENSINO BÁSICO

“Sou mulher!”, de Matilde Martins Barbosa, da Escola Básica e Secundária de Vale D’Este, Agrupamento de Escolas Vale D’Este, Viatodos

ENSINO SECUNDÁRIO

“Liberdade”, de Catarina Monteiro Mota Magalhães, da Escola Secundária Alcaides Faria, Agrupamento de Escolas Alcaides Faria

Foto: CMB.

Continuar a ler

Atualidade

Município de Barcelos apoia jovens na transição para a vida ativa com 3ª edição da Skill Up

John Mendes e João Falcão são nomes confirmados na Skill Up

Publicado

on

Realiza-se no próximo dia 29 de maio, no auditório dos Paços do Concelho, a terceira edição da Skill Up – Capacitação, Emprego e Empreendedorismo. Promovido pelo Município de Barcelos, através dos pelouros da Educação e Juventude, este evento tem como objetivo apoiar os jovens barcelenses em situação de transição para a vida ativa, potenciando as suas capacidades e eliminando barreiras à concretização dos seus projetos de vida.

O programa deste ano contempla formações, palestras e conversas informais, com foco na importância da capacitação dos jovens, dando-lhes ferramentas para o desenvolvimento de competências comunicacionais e relacionais em futuras procuras ativas de emprego.

Na edição deste ano, vão ser abordados temas como “E se fosse comigo?”, “Tomada de Decisão”, e “Faz-te à Vida”. Esta terceira edição conta com a presença de quatro barcelenses: o oleiro, Daniel Alonso, o fotógrafo, João Falcão, o comediante, John Mendes e a Personal Trainer e Criadora de Conteúdos, Ana Azevedo. Conta, ainda, com a participação de Maria Pintado, Psicóloga, Formadora e Gestora de Projetos.

A Skill Up pretende articular as ofertas das entidades públicas e privadas no processo de transição escola-vida ativa e, ao mesmo tempo, promover a aquisição de competências transversais para a empregabilidade e o empreendedorismo.

“Aprender a aprender” é a expressão prática do que se pretende com esta iniciativa, capacitando os participantes de competências comunicacionais e relacionais na procura ativa de emprego.

Imagem: CMB.

Continuar a ler

Atualidade

Barcelos: Sporting da Ucha inaugura iluminação led

Publicado

on

A inauguração da nova iluminação led no Campo da Tamanca, com um custo aproximado de 30 mil euros, marcou a festa de encerramento da época desportiva do Sporting da Ucha, que ocorreu, no dia 25 de maio.

Convidado para o evento, o Presidente da Câmara teceu palavras de “agradecimento e reconhecimento” pelo trabalho que dirigentes, atletas e equipas técnicas fazem em prol do desenvolvimento desportivo no concelho. “O Estado e as Autarquias muito devem às pessoas que com o seu trabalho e esforço se dedicam a desenvolver as suas coletividades, fazendo o desporto acontecer”.

Antes, o Presidente da Junta, António Costa, tinha agradecido ao Presidente da Câmara “o apoio que tem dado às freguesias, não só a nível de equipamentos desportivos, mas também na concretização de outras obras, nomeadamente nos Novos Caminhos”. De igual modo, o Presidente do Sporting da Ucha, Rui Macedo, deixou palavras de reconhecimento aos atletas, direção, equipas técnicas, associados e patrocinadores, realçando também “a importância do apoio da autarquia, através dos contratos de desenvolvimento desportivo, sem os quais não seria possível desenvolver um trabalho que envolve 180 atletas de todos os escalões etários”.

A festa de encerramento da época desportiva terminou com a entrega de lembranças aos patrocinadores do clube, de troféus aos atletas que mais se distinguiram ao longo do ano, e com uma homenagem aos sócios fundadores do Clube.

Foto: CMB.

Continuar a ler

Mais lidas