Connect with us

Atualidade

Viana do Castelo forma cerca de 220 profissionais para resposta a catástrofes com curso MRMI

Publicado

on

O Pavilhão Nicolau Veríssimo, situado na Meadela, acolhe, ao longo desta semana, dois cursos de larga escala Major Response to Major Incidents (MRMI) que pretendem preparar profissionais para resposta a catástrofes, correspondendo ao único curso no país com certificação internacional para este tipo de formação. Nas duas formações, serão cerca de 220 os profissionais formados para situações de catástrofe.

Ontem, no arranque do primeiro curso, o Presidente da Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, reconheceu que “esta formação é absolutamente determinante no que pode ser o sucesso da resposta a um evento”. “Temos sempre duas formas de atuar: acreditar que todas as estruturas que aqui estão têm, de facto, as suas competências e vão conseguir dar resposta correta e condizente com o evento ou temos a segunda hipótese que é termos a certeza que, em cada quadro, todos os intervenientes estão perfeitamente conscientes e sabem qual a sua peça do puzzle para que tudo encaixe e flua com naturalidade. Não tenho dúvidas que esta formação vai cumprir esse desígnio”, declarou.

“Estamos num espaço territorial com especificidades muito grandes, que sofreu evolução, em que essa evolução implica naturalmente reformulação, contextualização e, no fundo, evolução para que possamos, em cada um dos diferentes cenários, dar a resposta acertada. Temos frente atlântica, temos áreas fluviais significativa, temos serra, temos vias, temos contextos industriais totalmente distintos, temos uma condição cada vez cada vez mais exigente em termos de eventos naturais”, afirmou o edil, considerando este curso “fundamental” para que os profissionais estejam devidamente preparados para todos os cenários.

O Presidente do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Alto Minho, Franklim Ramos, indicou que “a correta planificação destas atividades não servirá certamente para responder a todas as exigências que uma situação destas implica, mas será, sem dúvida, de vital importância para minimizar as repercussões devastadoras da instalação de catástrofes dentro do próprio hospital”.

“O curso MRMI tem como principal objetivo promover a resposta à catástrofe de uma forma integrada por todos quantos desempenham funções de proteção e socorro às populações”, declarou, “desde agentes de proteção civil, bombeiros, polícias, GNR, exército, marinha, médicos, enfermeiros e demais colaboradores na área da saúde, bem como todos os profissionais com responsabilidades de gestão, de comando e de controlo”.

O Diretor do Curso MRMI, António Marques, indicou que o principal objetivo destes cursos é “evitar a morte evitável”, rentabilizando os recursos existentes. “Na Hora H, se acontecer alguma coisa amanhã, vamos ter de responder com o que temos, por isso o desafio é sermos pragmáticos”, declarou.

Já o Coordenador do Madeira International Disaster Training Center (MIDTC), Luís Vale, explicou que “algo” pode “acontecer em qualquer momento, em qualquer altura, e temos de estar preparados sem entrar em stress”. “Temos de procurar a acalmia para que, quando acontece o caos, consigamos sentar numa mesa, projetar, pensar, coordenar, comandar e ter disponíveis onde é preciso os meios humanos e físicos para dar a melhor das respostas”, reforçou.

O Diretor Regional de Saúde do Governo Regional da Madeira, Herberto Jesus, em representação do Secretário Regional de Saúde e Proteção Civil, afirmou que, neste curso, “promovemos cidadania e coesão social, dando alguma experiência do que é trabalhar em conjunto, independentemente das particularidades de cada um”. “As catástrofes vão fazer parte do nosso dia a dia e temos de preparar o cidadão. Cada um de nós pode ser uma parte fulcral na resolução das situações”, referiu o responsável.

Também Miguel Garcia, coorganizador destes 23º e 24º curso de MRMI e Chefe da Formação na ULSAM, indicou, no arranque do primeiro curso, que, com esta formação “pretende-se qualificar e promover a diferenciação dos profissionais nesta área de gestão e comando num cenário de catástrofe”.

No âmbito do plano de formação da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), em parceria com a Câmara Municipal de Viana do Castelo e o Comando Distrital da Proteção Civil, serão promovidos dois momentos de avaliação, entre 30 de maio a 1 de junho e de 2 a 4 de junho, contando com o envolvimento de 25 formadores.

O Madeira International Disaster Training Center (MIDTC), com o apoio da Secretaria Regional da Saúde da Madeira, são os promotores deste curso que pretende treinar todas as unidades envolvidas, nomeadamente ULSAM, Bombeiros, INEM, PSP, GNR, Exército, Marinha, Força Aérea, Cruz Vermelha, Proteção Civil, entre outros. Esta formação pretende formar estes profissionais para a tomada de decisões a todos os níveis, de modo a tornar mais eficaz a coordenação e comunicação entre as mesmas, preparando-as para uma eventual situação de catástrofe.

O processo de formação procura a interação entre todos os formandos no desempenho das suas funções normais e baseia-se num modelo de simulação avançada treinando toda a cadeia de comando, cenário do acidente, transportes, pré-hospitalar, gestão de hospitais face a um cenário de catástrofe, triagem, corredores de evacuação e estrutura da comunidade que possam ser utilizadas na resposta a um grande incidente.

Foto: CMVC.

Atualidade

Exposição “Preciso de voar com os pássaros”, de Sérgio d’Azeredo, inaugurada na Biblioteca de Albergaria

Publicado

on

Durante o mês de dezembro, a Biblioteca Municipal de Albergaria-a-Velha tem patente a exposição de desenhos “Preciso de voar com os pássaros”, de Sérgio d’Azeredo. A inauguração tem lugar esta quarta-feira, dia 7, às 18h00.

Nesta mostra, o artista natural do Porto pretende “mostrar os momentos de uma busca incessante, guiado por gestos impregnadas de dramatismo, de olhares ansiosos, por vezes calmos, por vezes frenéticos, intuitivos, que vagueiam em suportes diversos, tentando agarrar o ‘feeling’ do momento, transformando-o em imagens gráficas, que traduzam espaços e tempos, realidades alternativas, improváveis, rumo a um realismo fantástico, onírico”.

Sérgio d’Azeredo quer que a consciência coletiva do recetor penetre na mensagem e encontre uma alternativa existencial da realidade, indo para além do óbvio, numa viagem de pensamento livre, sem preconceitos ou estereótipos.

Nascido na freguesia de Cedofeita, no Porto, Sérgio d’Azeredo é licenciado em Arquitetura, pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa, e Engenharia, pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto. É Presidente do Grupo Experimental dos Artistas Plásticos de Aveiro – AVEIROARTE. Encontra-se representado em coleções particulares, como a da AMI – Assistência Médica Internacional, Museu das Causas e Santa Casa da Misericórdia de Aveiro, entre outras. Sérgio d´Azeredo já ilustrou diversos livros e é ainda autor de três obras de poesia, sob o pseudónimo de Azeredo Negrão.

A exposição de desenhos “Preciso de voar com os pássaros”, integrada na programação de Natal “Lugar das Cores”, pode ser apreciada até 31 de dezembro, durante o horário normal de funcionamento da Biblioteca Municipal. A entrada é livre.

Imagem: DR.

Continuar a ler

Atualidade

Madeira: Polícia Técnica Forense da PSP obtém melhor resultado nacional

Na vertente de inspeções judiciárias realizadas aos locais de crime de cenário tendo em consideração o número total de indivíduos identificados na sequência dos vestígios recolhidos

Publicado

on

Decorreu, no passado dia 29 de novembro de 2022, o 14º Fórum de Polícia Técnica e Ciência Forense organizado pelo Departamento de Investigação Criminal da Direcção Nacional da Polícia de Segurança Pública, realizado em formato online, com a participação de representantes, peritos e técnicos de Polícia Técnica Forense de todas as 20 Unidades/Secções de Polícia Técnica e Forense da PSP.

O referido fórum, realizado anualmente, está devidamente consolidado e tem como objetivos principais: apresentar e analisar os dados estatísticos do trabalho desenvolvido no ano anterior pelas 20 Unidades/Secções de Polícia Técnica e Forense, bem como promover uma partilha de boas práticas e conhecimentos técnico-científicos entre os especialistas, e ainda apresentar e delinear os objetivos para os anos seguintes.

Os técnicos/peritos das Unidades/Secções de Polícia Técnica e Forense da Polícia de Segurança Pública são Polícias com formação especifica na área da inspeção judiciária nos diversos cenários de crime, bem como na análise / perícia dos diversos vestígios recolhidos e que contribuem para que os autores dos diversos crimes sejam responsabilizados em sede de julgamento pelos atos praticados.

Da análise do trabalho desenvolvido pelos cinco técnicos/peritos lofoscópicos da Secção de Polícia Técnica Forense (S.P.T.F.) do Comando Regional da Madeira da Polícia de Segurança Pública, ao longo do ano 2021, verificou-se que obteve o melhor resultado nacional na vertente inspeções judiciárias realizadas aos locais de crime de cenário tendo em consideração o número total de indivíduos identificados na sequência dos vestígios recolhidos.

Desta forma, este é o 6º ano consecutivo que a SPTF do Comando Regional da Madeira obtém o melhor desempenho nacional, sendo de realçar que nos 14 anos de existência destes fóruns a SPTF do Comando Regional Madeira obteve o melhor desempenho em nove ocasiões.

“O empenho e abnegação demonstrada pelos Polícias da SPTF do Comando Regional da Madeira aquando da realização das respetivas inspeções judiciárias nos cenários de crime na Região Autónoma da Madeira contribuiu, decisivamente, para que em 2021, 109 (cento e nove) suspeitos fossem identificados através dos indícios/vestígios recolhidos nos diversos locais de crime examinados nesta Região”, refere o Comando madeirense.

O trabalho técnico-científico desenvolvido permitiu que, através da prova pericial obtida, as Autoridades Judiciárias pudessem aplicar, ainda na fase de inquérito, inúmeras medidas de coação, algumas das quais privativas da liberdade, e em sede de julgamento permitiu ao julgador alicerçar a sua decisão em prova com um valor probatório superior.

Imagem: PSP. 

Continuar a ler

Atualidade

Funchal: PSP detém dois homens por furto a estabelecimento

Publicado

on

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública (PSP) da Madeira, na passada sexta-feira, 02 de dezembro, procedeu à detenção de dois cidadãos, do sexo masculino, com as idades de 25 e de 37 anos, naturais e residentes no Funchal, pelo crime de furto a estabelecimento.

A ocorrência teve lugar na cidade do Funchal, num estabelecimento comercial de restauração e bebidas localizado na Rua Alferes Veiga Pestana, após denuncia de um cidadão para as autoridades policiais.

A rápida reação policial logrou identificar e deter os suspeitos acima mencionados, os quais são reincidentes neste tipo de prática, estando um deles referenciado no último mês pela prática de 5 crimes de furto e roubo.

A quantia monetária furtada (cerca de 40 euros) de fundo de caixa, foi apreendida e entregue ao seu legítimo proprietário.        

Os suspeitos foram presentes à autoridade judiciária competente no dia seguinte (sábado) tendo-lhes sido aplicada a medida de termo de identidade e residência.

“O Comando Regional da PSP Madeira aproveita a ocasião para relembrar a importância de dar conhecimento imediato às autoridades policiais sempre que existe notícia de um crime, possibilitando assim o rápido desenvolvimento de diligências que conduzam ao sucesso das investigações, identificação dos seus autores e recuperação do produto furtado”, sublinha.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas