Connect with us

Atualidade

União Europeia prefere apoiar as plantas atrativas e isso pode afetar a biodiversidade

Estudo internacional com Ronaldo Sousa, da Universidade do Minho, diz que Programa LIFE valoriza desde 1992 as plantas de latitudes mais a Norte, de distribuição alargada e com flores azuis ou roxas

Publicado

on

A União Europeia (UE) precisa de um novo plano para conservar a sua biodiversidade, pois financia mais as plantas de latitudes mais a norte, com distribuição alargada e com flores azuis e roxas. As plantas também só recebem um terço da verba atribuída à conservação dos animais. O alerta é de Ronaldo Sousa, do Centro de Biologia Molecular e Ambiental (CBMA) da Universidade do Minho (UMinho), num artigo publicado na revista Biological Conservation com coautores da Itália, Finlândia e Suíça. Este trabalho avaliou o programa LIFE (programa da UE para o meio ambiente) entre 1992 e 2020, explorando a distribuição do financiamento na conservação de espécies e habitats.

“Em conservação usa-se o termo ‘cegueira das plantas’ para a desproporção no financiamento e no interesse por estas espécies quando comparada com os animais. É uma situação arriscada, pois com a extinção de plantas perde-se biodiversidade e ainda funções e serviços fulcrais como alimentos, materiais, mitigação da temperatura e armazenamento de carbono”, diz Ronaldo Sousa. Este professor da Escola de Ciências da UMinho já tinha mostrado, em 2020, que, no caso dos animais, o Programa LIFE também valoriza certas espécies carismáticas de vertebrados, como o urso, o lobo e o lince, tendo os invertebrados merecido apenas um sexto do investimento total.

Ronaldo Sousa (Foto: DR)

“Todos os resultados obtidos podem ajudar a UE no desenvolvimento de ferramentas que visem alcançar metas de conservação de espécies que sejam mais abrangentes, sustentáveis ​​e com maior equitabilidade na distribuição de fundos, independentemente do grupo taxonómico e da localização geográfica”, frisa o investigador. Ronaldo Sousa alerta, assim, para os enviesamentos estéticos e taxonómicos nos critérios de financiamento, que podem pôr em causa a conservação e extinção de espécies. “Há plantas e animais que continuam a ter investimento que idealmente deveria ser canalisado para espécies muito mais raras e em perigo de extinção”, constata o professor.

Ronaldo Sousa justifica os três critérios que dominaram a verba atribuída às plantas. A riqueza de espécies de latitudes a Norte é menor face às de países mediterrânicos como Portugal, onde abundam espécies endémicas e com elevado estatuto de conservação. Estas espécies a Sul recebem menor investimento devido, em parte, a questões políticas e à capacidade de mobilizar investimentos em conservação pelos países mediterrâneos. Já a distribuição alargada de determinadas espécies pode significar que há mais países interessados nesse investimento. Sobre a escolha de plantas azuis/roxas e também orquídeas, dever-se-á ao seu aspeto atrativo para os humanos.

Fotos: DR.

Atualidade

Barcelos: Seminário de Boas-Práticas do Programa Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva

No Theatro Gil Vicente, dia 14 de dezembro

Publicado

on

O Programa “Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva”, promovido pelo Município de Barcelos e cofinanciado pelo Fundo Social Europeu, através do Programa Norte 2020, que arrancou em janeiro de 2022, está a chegar à sua reta final. Com o intuito de sumarizar todas as ações que foram e ainda estão, neste mês de dezembro, em curso, no âmbito deste programa, o Município promove, no dia 14 de dezembro, no Theatro Gil Vicente, entre as 9h30 e as 16h30, um seminário que visa incidir sobre as boas-práticas que os 24 projetos que integraram este programa de âmbito cultural e descentralizador procuraram desenvolver enquanto projetos promotores da criatividade, da expressão artística da interculturalidade, do empreendedorismo, da identidade territorial e da sustentabilidade, mas também e sobretudo enquanto promotores da cultura junto de diversificados públicos, em diferentes etapas da vida, baseados em pressupostos de cidadania e igualdade.

Este foi um programa muito intenso, que percorreu o concelho de Barcelos num formato absolutamente inovador, na sua essência, porque visou granjear a cultura pelo território barcelense, num formato descentralizador e em múltiplas aceções que a cultura e a criatividade podem assumir. Assim, o Seminário de Boas-Práticas do Programa “Cultura para Todos numa Cidade Inclusiva” representa o culminar de um vasto conjunto de projetos que durante o ano de 2022 dinamizaram o nosso território.

Pode obter mais informações e inscrições através do e-mail culturaparatodos@cm-barcelos.pt . O Seminário de Boas-Práticas inclui um vasto programa que pode ver a seguir:

Imagem: CMB.

Continuar a ler

Atualidade

Distrito de Lisboa: Encerramento temporário da Esquadra de Trânsito da PSP de Loures

Publicado

on

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP informa que, fruto das adversas condições meteorológicas que se fizeram sentir na noite de 07 para 08 de dezembro, a Esquadra de Trânsito de Loures, situada no Jardim Chafariz D´El Rei, na Póvoa de Santo Adrião, ficou inundada, condicionando, desta forma, o seu normal funcionamento.

Informa, igualmente, que a referida Esquadra esteve sempre operacional, encerrando apenas o atendimento ao público.

Neste sentido, até serem repostas as necessárias condições de trabalho e por forma a assegurar o adequado atendimento ao público, foram os serviços da referida Esquadra deslocalizados temporariamente para a Esquadra de Caneças, sita na Rua Vergílio Ferreira, nº 31, Caneças, podendo ser contactada através do n.º 219380200 ou e-mail: transito.loures.lisboa@psp.pt.

Foto: DR.

Continuar a ler

Atualidade

Lisboa: Detido por Mandado de Detenção na freguesia das Águas Livres

Publicado

on

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Segurança a Transportes Públicos, no dia 07 de dezembro, pelas 14h35, na freguesia das Águas Livres, procedeu à detenção de um homem, de 27 anos, por pender sobre o mesmo um Mandado de Detenção.

No âmbito da fiscalização aos estabelecimentos, na Estação Ferroviária da Amadora, os Polícias avistaram o suspeito a saltar as portas de entrada/saída de acesso à plataforma, demonstrando, de imediato, um comportamento suspeito, assim que se apercebeu da presença daqueles, motivo esse que levou à sua abordagem proactiva.

Foi solicitado documento de identificação para averiguar se pendia algum ilícito criminal sobre o mesmo, tendo-se apurado que tinha um Mandado de Detenção, por um crime de condução sem habilitação legal, para pagamento de 350,00€ (trezentos e cinquenta euros), convertidos em 45 (quarenta e cinco) dias de prisão subsidiária.

O detido efetuou o pagamento voluntário da multa, tendo sido restituído à liberdade.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas