Connect with us

Atualidade

Ricoh alerta para a importância da cibersegurança com concurso de fotografia

“My safe place: keep the present, protect the future.” é o mote da segunda edição do concurso de fotografia da Ricoh, que conta com a parceria do Instituto Português de Fotografia (IPF)

Publicado

on

No próximo dia 19 de agosto celebra-se o “Dia Mundial da Fotografia” e a Ricoh, com a colaboração do Instituto Português de Fotografia, aproveita este momento para lançar a segunda edição do seu concurso de fotografia.

No ano passado, a primeira edição teve como objetivo sensibilizar para a doença de Alzheimer, sob o tema “Uma Memória para Nunca Mais Esquecer… o passado foi memorável, o futuro é digital”. Este ano, a Ricoh aposta num tema que tem estado muito presente no nosso dia a dia nos últimos meses: a cibersegurança. O mote é “My safe place: keep the present, protect the future.” e o desafio lançado é que todos os interessados possam enviar – até um limite de três imagens – fotografias que mostrem o seu lugar seguro. Não há limites para a criatividade, o importante é que a imagem retrate o local ou momento em que se sentem tranquilos, seguros e confortáveis. As fotografias a concurso, que termina no dia 30 de setembro, serão selecionadas e, posteriormente, avaliadas por um júri, que escolherá as 25 finalistas, sendo que serão apurados três vencedores.

“Este ano tem sido particularmente fértil em ataques de cibersegurança tanto a cidadãos, como a empresas, causando fortes constrangimentos. Como empresa de soluções digitais, é também o nosso papel sensibilizar para a segurança online. Depende de cada um de nós garantirmos a segurança dos nossos ficheiros e informações pessoais, assim como dos nossos clientes. Com este concurso, desafiamos as pessoas a mostrar-nos qual é o seu lugar seguro na vida: pode ser um momento em família ou de concentração, um espaço da sua casa ou uma praia. E, ao mesmo tempo, pretendemos sensibilizar para a necessidade de também estarmos seguros online, que é uma questão cada vez mais atual e que nos afeta a todos direta ou indiretamente”, explica Xavier Moreno, Diretor de Marketing da Ricoh Espanha e Portugal.

“É com redobrada alegria que o Instituto Português de Fotografia se alia à Ricoh na segunda edição do concurso de fotografia. Os temas que têm sido escolhidos, doença de Alzheimer e, agora, a cibersegurança, fazem parte dos assuntos adormecidos no nosso quotidiano que só ganham importância quando, por uma qualquer circunstância, nos entram pela nossa vida adentro e o quanto disruptivos podem ser nessas ocasiões. O IPF associa-se ao presente concurso, que tem por título “My safe place: keep the present, protect the future.”, contribuindo para o alerta que importa manter vivo sendo, seguramente, um tema que apela à criatividade de fotógrafos profissionais e amadores e a todos os aficionados da fotografia”, afirma José Miguel de Moraes Sarmento, Diretor do Instituto Português de Fotografia.

Os vencedores serão premiados com uma máquina fotográfica Ricoh Theta que capta imagens a 360º (1º prémio); um voucher do IFP (2º prémio) e um voucher da Amazon (3º prémio). As fotografias devem ser enviadas até ao dia 30 de setembro para o e-mail concursofotografiaricoh@gmail.com e as imagens devem ser acompanhadas de um título e uma pequena descrição de 1500 caracteres com espaços sobre a história que essa imagem representa, juntamente com a ficha de participação. Todas as informações sobre este concurso podem ser consultadas em https://digital.ricoh.es/wp-content/uploads/2022/08/Regulamento_Concurso_Ricoh_IPF.pdf .

Os vencedores serão anunciados em outubro, no Mês Europeu da Cibersegurança.

Sobre a Ricoh

A Ricoh é líder na criação de locais de trabalho digitais com tecnologias e serviços inovadores que permitem aos colaboradores trabalharem de forma mais inteligente a partir de qualquer lugar.

Com conhecimento e capacidade organizativa desenvolvida ao longo dos seus 85 anos de história, a Ricoh é o fornecedor líder de soluções de gestão documental, serviços de IT, comunicação, colaboração, impressão comercial e industrial.

Com sede em Tóquio, o Grupo Ricoh está presente no mundo inteiro e os seus produtos e serviços chegam, atualmente, a clientes de 200 países e regiões. No ano fiscal que terminou em março de 2021, as vendas mundiais do Grupo Ricoh foram de 1682 biliões de yenes (15 100 milhões de dólares aproximadamente). A Ricoh Portugal e Espanha iniciou a sua atividade há mais de três décadas. Com sedes centrais em Madrid, Barcelona e Porto, a companhia conta no momento com 17 delegações, 2000 profissionais, mais de 100 distribuidores e 50 000 clientes.

Sobre o Instituto Português de Fotografia

O Instituto Português de Fotografia (IPF) é a primeira e mais antiga escola de fotografia em Portugal, fundada em 1968, com sede em Lisboa e, desde 2000, com instalações no Porto.

O Instituto Português de Fotografia é uma escola universalista acolhendo todos os que se interessam pela fotografia – ajudamos a formar profissionais e desenvolve o talento e o potencial de artistas.

Desde sempre, o compromisso do IPF é garantir aos formandos as melhores oportunidades de aprendizagem da fotografia com uma proposta formativa coerente que incute noções teóricas, práticas, técnicas e estéticas, permitindo a realização pessoal e profissional dos nossos formandos.

Como Escola, a nossa prioridade é o ensino e a formação em fotografia, no entanto a nossa missão não ficaria completa sem a componente da promoção cultural e a educação para a fotografia, contribuindo na construção de um olhar crítico sobre a arte fotográfica.

Imagem: DR.

Atualidade

Barcelos: Prémio Palco de Terra para o Teatro Escoitade e Manuel Ramos Costa

Atribuído pelo Teatro de Balugas

Publicado

on

O Teatro Escoitade, de Vigo, foi premiado, na categoria “Instituição”, pelo trabalho desenvolvido ao longo de 50 anos na dinamização e promoção do teatro amador na Galiza. Na categoria “Personalidade”, a distinção foi para o ator e encenador Manuel Ramos Costa, por uma vida dedicada ao teatro amador, em especial, na Contacto – Companhia de Teatro Água Corrente de Ovar.

Os Prémios PALCO DE TERRA são uma iniciativa da companhia Teatro de Balugas, de Balugães – Barcelos, cuja primeira edição se realizou em 2017. São galardões concedidos anualmente para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições, no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Norte de Portugal e Galiza.

A cerimónia de entrega acontece no dia 11 de dezembro, às 16h30, no auditório da Junta de Freguesia de Balugães (Barcelos), que encerra o Palco de Terra – Festival de Teatro Amador do Noroeste Peninsular.

O ator, encenador e dramaturgo Fernando Pinheiro foi o vencedor da primeira edição, em 2017, e entre os galardoados estão ainda os nomes do Cénico Lírio do Neiva (2018), Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto (2019), Dantas Lima (2019), Teatro do Noroeste-CDV (2020), Orlando Alves (2020), Programa CREARTE – Crescimento da Arte Teatral em Esposende (2021) e Maria Laura Pinto (2022).

Imagens: TB.

Continuar a ler

Atualidade

Estremoz recebe concerto com a Banda Sinfónica da PSP

A 07 de dezembro, pelas 21h30, no Teatro Bernardim Ribeiro

Publicado

on

O Comando Distrital da PSP de Évora, através da sua Esquadra Policial de Estremoz e em Parceria com a Câmara Municipal daquela cidade, vai, no próximo dia 07 de dezembro, pelas 21h30, promover um Concerto com a Banda Sinfónica da PSP, no Teatro Bernardim Ribeiro.

Este evento vai ser realizado para comemorar o 5º Aniversário dos Bonecos de Estremoz na UNESCO, tratando-se, simultaneamente, de um concerto solidário de angariação de fundos para a CERCI Estremoz.

A Banda Sinfónica da Polícia de Segurança Pública teve origem num agrupamento de elementos policiais com conhecimentos de música que pertenciam ao então Comando Distrital da PSP de Lisboa – atual Comando Metropolitano.

A partir de 1979, sob a Chefia do Major Silvério de Campos, aquele agrupamento evolui para um estágio de absoluto desenvolvimento artístico, o que permitiu concretizar a realização de um velho sonho de todo o pessoal da Polícia de Segurança Pública – integrar no seu efetivo uma Banda Sinfónica oficial.

O reconhecimento público do seu mérito é notório, tendo já atuado nos mais distintos auditórios nacionais, tais como: Teatro Nacional de S. Carlos, Fundação Calouste Gulbenkian, Centro Cultural de Belém, entre muitos outros, para além de ter participado em programas de Rádio e Televisão.

“Este comando espera que este evento se constitua como um excelente espetáculo, que para além da qualidade, tem uma componente solidária importante para a nossa comunidade, pois, além de não ficarmos indiferentes, todos devemos dizer NÃO à diferença”, salienta em nota.

“Ter consciência, educação, saber respeitar e saber lidar com as diferenças e incapacidades, não discriminando, cabe a todos enquanto cidadãos. A PSP e o Comando Distrital de Évora pretendem, assim, contribuir para a segurança e a integração destes cidadãos”, conclui.

Imagem: PSP.

Continuar a ler

Atualidade

Município de Anadia admitido como membro honorário do Comité Olímpico de Portugal

Publicado

on

A Câmara Municipal de Anadia foi admitida como membro honorário do Comité Olímpico de Portugal (COP). A proposta foi aprovada na última assembleia geral do COP que decorreu esta semana.

Para o vice-presidente da Câmara Municipal, Jorge Sampaio, esta admissão “é motivo de grande orgulho para o Município de Anadia”, sublinhando que esta decisão “é o reconhecimento de todo o trabalho que a autarquia tem vindo a realizar, ao longo dos últimos anos, em prol do desporto de alto rendimento nacional e mundial”.

Jorge Sampaio salienta que “mais de 60 países já passaram pelo concelho, nomeadamente pelo Centro de Alto Rendimento de Anadia, para realizarem os seus treinos de preparação para os Jogos Olímpicos e outras provas internacionais”.

O autarca deixa ainda um agradecimento público à Federação Portuguesa de Ciclismo pela iniciativa da proposta, e, ao Comité Olímpico de Portugal, por ter aprovado, por unanimidade, “a proposta de admissão de sermos membro honorário, o que muito nos honra”.

Foto: CMA.

Continuar a ler

Mais lidas