Connect with us

Atualidade

Lagos: Avança nova etapa na requalificação da Ponta da Piedade

Publicado

on

Foram aprovados, na última reunião de Câmara, o projeto e a abertura de concurso para a execução de uma nova empreitada no âmbito da requalificação e valorização do troço de costa entre o Farol da Ponta da Piedade e a Praia do Pinhão. A obra está integrada numa candidatura aprovada pelo CRESC Algarve 2020, sendo cofinanciada pelo FEDER.

O município de Lagos vai avançar com uma nova empreitada para dar continuidade ao processo de requalificação e valorização da Ponta da Piedade. Prevista no anteprojeto global, esta segunda componente de intervenção prevê o reordenamento da rede viária e das zonas de estacionamento, o tratamento paisagístico de espaços, iluminação pública e a continuação dos passadiços com miradouros a montante e a jusante do troço atualmente em execução, ou seja, entre a Praia D. Ana e a Praia do Pinhão, assim como na área envolvente ao Farol da Ponta da Piedade. No âmbito desta empreitada serão, igualmente, requalificadas a escadaria de acesso à zona de embarque para os passeios turísticos às grutas da Ponta da Piedade e o acesso ao areal do Pinhão, neste último caso com a instalação de escadaria de madeira.

No que respeita à circulação automóvel e estacionamento, o projeto prevê que o acesso à parte final da Estrada da Ponta da Piedade seja permitido apenas para serviço do Farol, abastecimento e situações de emergência, criando, em alternativa, dois novos parques de estacionamento localizados mais atrás e suprimindo as bolsas atualmente em utilização. O primeiro parque, com uma capacidade para 56 veículos ligeiros, ficará situado na lateral esquerda do cruzamento para a Praia do Camilo, transformando o atual acesso ao Camilo numa via de acesso viário condicionado que terminará num novo miradouro. O segundo parque, que irá nascer uns quantos metros à frente, na lateral direita, a seguir ao atual cruzamento, terá capacidade para 150 veículos ligeiros e 10 autocarros de turismo. A estrada propriamente dita terá um novo perfil, com duas faixas de rodagem, ciclovia e um passeio lateral para peões, que, em alguns troços, serão partilhados.

Estas informações foram disponibilizadas num primeiro momento aos órgãos políticos do município e, num segundo momento, em sessão pública de apresentação do projeto realizada no passado dia 9 de julho.

A requalificação e renaturalização desta área tão emblemática, mas sensível, do território concelhio, foi pensada em termos globais de acordo com um anteprojeto que mereceu aprovação das entidades competentes, mas, atendendo à complexidade do processo, que envolveu um mecanismo legal e administrativo de reconhecimento de interesse público e a aquisição de terrenos por parte do município, foi necessário fasear a elaboração dos projetos de execução e a própria intervenção física. Preservar a singularidade ambiental, natural e paisagística global desta parcela do território, implementando um conjunto de soluções que dê igualmente resposta às questões de segurança e conforto dos utilizadores é o grande objetivo desta intervenção municipal.

 Vale a pena recordar que a 1ª fase da Requalificação da Ponta da Piedade, desenvolvida no troço de costa entre o Canavial e o Farol da Ponta da Piedade, foi concluída em 2018, registando, desde então, significativa procura e utilização por parte de residentes e visitantes. A 2ª fase, compreendida entre o Farol da Ponta da Piedade e a Praia do Pinhão, desdobra-se em três componentes, estando, atualmente, em execução a empreitada da componente 1, correspondente à construção dos passadiços que, embora já visíveis no local e parcialmente executados, ainda não se encontram concluídos. Para além dos trabalhos integrados na componente 2, cujo projeto e abertura de concurso de empreitada foram agora aprovados, a Requalificação da Ponta da Piedade engloba uma 3ª e última componente que corresponde à redefinição da área de atividades económicas atualmente situada junto ao Farol, prevendo-se a sua concentração num único ponto, juntamente com instalações sanitárias e outros serviços de apoio. Está, ainda, prevista a execução/instalação de um elemento de homenagem a Sophia de Mello Breyner Andresen, o qual será desenvolvido em processo autónomo.

Foto: CML.

Atualidade

Distrito de Aveiro: PSP faz oito detenções entre 28 de novembro e 02 de dezembro

Publicado

on

A Polícia de Segurança Pública (PSP), no período compreendido entre as 08h00 do dia 28 de novembro e as 08h00 de hoje, procedeu à detenção de 8 cidadãos.

Em Aveiro, o dia 28 de novembro, pelas 16h20, deteve um homem, de 52 anos, por desobediência. O indivíduo encontrava-se a conduzir um veículo automóvel, estando a cumprir um período de inibição de conduzir, decretado por Tribunal. Pelas 19h00, deteve um homem, de 21 anos, por condução sem habilitação legal para o efeito, estando o veículo apreendido.

No dia 29 de novembro, pelas 16h12, deteve uma mulher, 24 anos, em cumprimento de Mandado de Detenção e Condução, para ser conduzida ao Tribunal Judicial de Aveiro.

No dia 01 de dezembro, pelas 23h20, um homem, 30 anos, por condução sob influência de álcool. O condutor acusou uma taxa de alcoolemia de 1,27 g/l.

Em São João da Madeira, no dia 28 de novembro, pelas 18h55, foi detido um homem, 42 anos, por condução sob influência de álcool. O condutor acusou uma taxa de alcoolemia de 1,22 g/l.

No dia 29, pelas 04h35, deteve um homem, 55 anos, por injúrias e tentativa de agressão contra polícia. Pelas 16h45, deteve dois homens, de 20 e 25 anos, por introdução em lugar vedado ao público e posse de arma proibida.

Foto: PSP.

Continuar a ler

Atualidade

Cascais: Apreensão de Armas e Munições

Mais ocorrências

Publicado

on

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão Policial de Cascais, no dia 30 de novembro, pelas 07h00, no Bairro da Torre, em Cascais, deu cumprimento a um mandado de busca e apreensão para uma arrecadação situada no exterior de um prédio.

Em resultado da diligência, os Polícias procederam à apreensão do seguinte: 1 pistola STARTER, de marca EM-GE, modelo 60, calibre 6mm; 1 coldre, próprio para acondicionar arma de fogo; 1 arma de ar comprimido, bem como 2 caixas metálicas contendo um número indeterminado de projéteis de calibre 4.5mm; 1 caixa em plástico, contendo no seu interior 74 munições de calibre .22mm; 1 caixa em plástico, contendo no seu interior 50 munições de calibre .22mm; e 1 caixa em plástico, contendo no seu interior 21 munições de calibre .22mm.

De referir, ainda, que a referida arrecadação estaria a ser utilizada por desconhecidos para a guarda de armas, munições e produtos estupefacientes, sendo que está em investigação no âmbito de inquérito, no DIAP do Tribunal de Lisboa Oeste – Cascais.

Mais ocorrências

A Divisão de Segurança Aeroportuária, nos dias 29 e 30 de novembro, procedeu à detenção de dois, homens com 54 e 29 anos, respetivamente, por serem suspeitos da prática do crime de posse de arma proibida.

Os suspeitos, passageiros de voos, foram abordados pelos Polícias depois de, no rastreio de bagagem de cabine, se aperceberem de poder existir objetos proibidos.

Aquando das abordagens foi possível apreender o seguinte item: Duas armas brancas dissimuladas – Cardsharp.

Questionados sobre a posse das referidas armas, ambos declararam serem suas.

Aos suspeitos foi dada voz de detenção, constituídos arguidos, tendo sido prestado termo de identidade e residência. Confrontados com a possibilidade da suspensão provisória do processo, mediante o pagamento de 1 unidade de conta no valor de 102 euros, os suspeitos concordaram efetuar o pagamento do respetivo montante, a qual por sua opção vai reverter a favor da Instituição “ASSOCIAÇÃO CASA NOVA”.

No dia 29 de novembro, procedeu à detenção de um homem, de 46 anos de idade, por ser suspeito da prática do crime de ato ilícito a bordo de aeronave.

À chegada dos Polícias, o suspeito estava ainda dentro da aeronave e já se encontrava imobilizado com as mãos atrás das costas. De cordo com o apurado, o passageiro durante o voo não respeitou as instruções da tripulação e praticou violência verbal, ameaça e coação para com a tripulação da aeronave, colocando com a sua conduta em perigo a segurança do voo, dos seus tripulantes e alarmando os restantes passageiros, perturbando o seu normal decorrer, sendo, no destino, entregue nessa condição sob detenção.

O passageiro exalava um forte odor a álcool, e o seu comportamento aparentava estar num estado de embriaguez, havendo ainda registo, segundo report do comandante, de consumo de álcool durante o voo.

O detido foi notificado para comparecer no Campus de Justiça.

No dia 30 de novembro, pelas 18h38, procedeu à detenção de um homem de 35 anos, por ser suspeito da prática do crime de Furto em Estabelecimento Comercial (Lojas Portugal Duty Free).

O suspeito, passageiro de um voo, foi abordado pelos Polícias que perceberam que o mesmo tinha na sua posse uma garrafa de bebida espirituosa e dois perfumes, em caixa, selados.

Indagado, referiu ter-se eximido ao seu pagamento.

Seguiram-se outras diligências porque havia conhecimento de ser suspeito da prática destes factos em momento anterior, vindo a perceber-se que já havia estado no Aeroporto, na qualidade de passageiro, durante a manhã. Na bagagem de porão que havia, entretanto, despachado, estavam também outros artigos produto de furto naquelas mesmas lojas.

Foram apreendidos os seguintes artigos no valor total superior a 6 200,00 Euros: 1 garrafa de bebida espirituosa; 3 polos; 2 iPods; 2 óculos de sol; e 40 frascos de perfume de reconhecidas marcas.

Os artigos foram entregues ao responsável de loja e o passageiro recebeu voz de detenção. Por não ter residência em Portugal e por ser passageiro de voo, recolheu às salas de detenção do COMETLIS para ser presente na Instância Local Criminal de Lisboa – Seção de Pequena Criminalidade | Campus de Justiça.

A Divisão de Segurança a Transportes Públicos, no dia 30 de novembro, pelas 10h20, na freguesia do Rio de Mouro, procedeu à detenção de um homem, com 19 anos, por ser suspeito da prática do crime de posse de arma branca.

Na Estação Ferroviária de Rio de Mouro, os Polícias avistaram o suspeito a sair da zona paga em passo bastante acelerado e, ao se deparar com o dispositivo policial junto das portas de saída, abrandou a sua marcha, tentando desviar a sua direção inicial, demonstrando, de imediato, algum nervosismo e inquietação, motivo esse que levou à sua interceção e abordagem preventiva.

Após a abordagem e questionado o suspeito se teria algo de ilícito na sua posse, o mesmo respondeu que tinha “uma faca” para autodefesa, a qual transportava numa mala.

Efetuada uma revista sumária, veio-se a apurar que tinha na sua posse um punhal.

O detido foi notificado para comparecer no Tribunal Comarca de Sintra.

Foto: PSP.

Continuar a ler

Atualidade

Amadora: Duas detidas por simulação de roubo

Publicado

on

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão Policial da Amadora, no dia 01 de dezembro, procedeu à detenção em flagrante delito de duas mulheres, de 50 e 19 anos de idade, por serem suspeitas da prática do crime de simulação de roubo.

As detidas apresentaram denúncia na PSP, alegando o roubo de um computador.

Na sequência dos indícios obtidos, a narrativa apresentada foi despistada, descortinando-se uma série de indícios que concorreram para um cenário falseado, repleto de incongruências e de debilidades factuais.

Com efeito, e perante a dimensão incoerente do relato e com o catálogo probatório já reunido, as supostas vítimas acabaram por admitir que a narrativa foi forjada, para efeitos do acionamento fraudulento do seguro de cobertura do computador, tendo-lhes sido dada voz de detenção.

É importante que os cidadãos tomem conhecimento que estes atos de simulação de crime são especialmente gravosos:

. Pelo crime em si de falseamento de declarações oficiais;

. Por representarem uma relevante percentagem do total de crimes denunciados, sobretudo roubos;

. Pelo esforço processual inútil que provoca junto das autoridades policiais e judiciais;

. Pelo injustificado sentimento e perceção de insegurança que causa na população; mas também

. Porque impulsiona um balanceamento erróneo do dispositivo policial para locais onde, efetivamente, não são cometidos crimes/roubos, o que naturalmente prejudica a segurança de toda uma Comunidade, que a PSP pugna por continuar a garantir.

“Com este tipo de ações, a PSP garante, ainda, o cumprimento da Justiça, acreditando que desincentiva a prática de crimes, bem como a denúncia de simulações de crime, sobretudo roubos, por força do seu insucesso em face da eficácia policial”, afirma a PSP.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas