Connect with us

Atualidade

Executivo municipal de Castro Marim apresenta prioridades desafiantes para mandato 2021-25

Francisco Amaral preside à Câmara Municipal de Castro Marim

Publicado

on

O presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Francisco Amaral, já distribuiu as competências pelos dois vereadores eleitos a tempo inteiro, Filomena Sintra e João Pereira, sublinhando a criação de novos pelouros relacionados com as prioridades e os desafios da gestão autárquica dos próximos quatro anos.

Face aos constrangimentos e reptos designados pela condição socioeconómica do país, o Município de Castro Marim procura adaptar-se, o que, naturalmente, representa nova política de áreas de atuação e a reorganização orgânica dos serviços internos.

A máxima prioridade municipal está, agora, numa política de habitação que consiga acolher as novas famílias de Castro Marim, atraídas pela nova dinâmica económica de grandes empreendimentos como a Verdelago, o Eco Hotel da Maravelha ou a plantação e exploração de cannabis medicinal, que representam uma oportunidade de crescimento e desenvolvimento territorial incontestável. O interior do concelho poderá ser uma enorme mais-valia nesta política, estando a ser trabalhada a cobertura de rede de Internet e telemóveis como fator de fixação de jovens no interior e de combate à desertificação.

A eficiência hídrica será também um dos maiores desafios deste novo mandato. Considerando que este será um problema do século XXI, especialmente neste território do nordeste algarvio, este novo mandato deverá apresentar uma nova política de licenciamento para projetos mais eficientes em termos de consumo hídrico, bem como trabalhar na substituição de redes de água obsoletas e na sua eficiência, não só na perspetiva da redução das perdas, mas também na melhoria da qualidade de serviço prestado.

Outra das lutas para os próximos quatro anos prende-se com a nova política nacional de resíduos sólidos urbanos, imposta a partir de março de 2022, que obriga a que haja uma separação seletiva dos bio resíduos, o que deve passar, impreterivelmente, pela consciencialização dos grandes produtores, que são os restaurantes, de acordo com os termos da Lei, e pela criação de uma estrutura interna eficiente. Em simultâneo, outro grande desafio prende-se com a entidade de recolha em alta, que já não consegue suportar aquilo que é a procura da recolha seletiva. Muito embora esta não tenha aumentado, a lei obrigará a que os grandes produtores tenham que ter uma recolha seletiva autónoma, não podendo os municípios suportar esses custos. “São novos desafios, que implicam uma nova orgânica, uma nova consciência municipal, a reorganização dos serviços e também uma formação permanente, contínua”, sublinha a vice-presidente, Filomena Sintra, à qual foram atribuídas estas áreas de atuação.

No âmbito do licenciamento e do ordenamento do território, o principal desafio municipal prende-se com a transformação daquilo que é a lei dos solos nos últimos 45 anos, sendo que grande parte dos solos urbanos e urbanizáveis vão agora deixar de o ser. Ora, isto vai implicar uma política de proximidade ao cidadão investidor muito grande. Não será, no entanto, a única prioridade ao nível do desenvolvimento rural, prendendo-se a outra com a reflorestação de todas as áreas ardidas e com o combate à desertificação, que passa, na opinião deste executivo municipal, por uma nova política de retenção e captação de água e pelo apoio à criação de estruturas organizadas para projetos estruturantes de plantação, cuidado, exploração e manutenção.

No campo da Eletrificação e Iluminação Pública, pelouro entregue ao vereador João Pereira, a prioridade passa pela transição energética dos edifícios, da iluminação pública e novos licenciamentos.

Em simultâneo, estão a acontecer as transferências de competências nas áreas das praias, da saúde, da educação, da ação social e dos espaços naturais, “o que implica a assunção de novas capacidades para as quais o município não está ainda adaptado”, realça o presidente, que tem a maioria dos pelouros em causa, sublinhando que o município de Castro Marim sempre se opôs a este modelo de descentralização, não verificando que exista maior eficácia ou eficiência, mas sentindo sim que têm agora que se responsabilizar dos serviços operacionais da grande máquina do estado. Salienta, no entanto, que trabalham, em paralelo, na descentralização de competências para as freguesias, para libertar o município de competências próprias e poder dedicar-se a essas novas. 

Em termos de conjuntura nacional, aproxima-se também o fim do atual quadro comunitário de apoio. O Algarve é uma das regiões que menos recebe, por não ser considerada região Objetivo 1, e, em paralelo, depara-se com um Plano de Recuperação e Resiliência que não consigna verbas específicas para os municípios, não podendo os mesmos contar com isso nos novos desafios da gestão financeira.

Foto: CMCM.

Continuar a ler
Clique para Comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Atualidade

Voleibol: 13ª jornada da Liga Una Seguros

Publicado

on

Na 13ª, e última jornada da 1ª Fase da Liga Una Seguros, a realizar hoje, o destaque vai para a receção do Esmoriz GC, vice-líder e equipa-sensação desta fase inaugural do campeonato, ao Sporting CP, que será transmitida em direto na Sport TV, e os decisivos Ala Nun’Álvares de Gondomar vs. GC Santo Tirso/Mercainox e Vitória SC vs. AA Espinho, que definirão o 8º posto classificativo da 1ª Fase e, por consequência, o último passaporte para a Série A.

13ª Jornada

08.12.2022

16h00 – SC Caldas vs. Castêlo da Maia GC, no Pav. Rainha D.ª Leonor

16h00 – Ala de Nun’Álvares de Gondomar vs. GC Santo Tirso/Mercainox, no Pav. Ala de Nun’ Álvares de Gondomar

16h00 – SC Espinho vs. Leixões SC, na Nave Desportiva de Espinho

16h00 – Vitória SC vs. AA Espinho, no Pav. Desp. Unid. Vimaranense

16h00 – Esmoriz GC vs. Sporting CP, no Pav. Esmoriz GC – em direto na Sport TV

14h00 – SL Benfica vs. VC Viana/Casa Peixoto, no Pav. N.º 2 do Estádio da Luz

18h00 locais – AJ Fonte do Bastardo vs. AA S. Mamede, no Compl. Desp. Vitorino Nemésio

A Série A, que envolve os 8 primeiros classificados da 1ª Fase, e a Série A2, que envolve as equipas classificadas do 9º ao 14º lugar na 1ª Fase, arrancam, respetivamente, no dia 10 e no dia 17 de dezembro. Da 1ª para a 2ª Fase passam 20 por cento do número das vitórias e 20% dos pontos.

Imagem: FPV.

Continuar a ler

Atualidade

Barcelos: Projeto “Encontro de Gerações” culmina com espetáculo no Centro Social da Silva

Cultura para todos numa cidade educadora inclusiva

Publicado

on

Ao longo de 24 meses do “Programa Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva”, o Município de Barcelos está a promover um conjunto de projetos com diversas entidades, iniciativas que são cofinanciadas em 334 mil euros pelo Fundo Social Europeu, através do Programa Norte 2020. Um desses projetos é o “Encontro de Gerações” e é operacionalizado pelo TPC – Teatro Popular de Carapeços.

O projeto “Encontro de Gerações” culmina com segundo espetáculo que acontece já amanhã, dia 8 de dezembro, às 16h00, no Centro Social da Silva, depois do primeiro ter decorrido no salão do Centro Paroquial e Social de Fragoso, no dia 27 de novembro.

Este projeto consistiu no desenvolvimento e na dinamização de sessões teatrais pelo Teatro Popular de Carapeços, destinado a grupos intergeracionais, numa aposta no território norte do concelho de Barcelos, nas freguesias de Carapeços, Fragoso, Aldreu e Silva. As oficinas tiveram a duração mínima de 45 minutos cada e obedeceram a uma matriz previamente concebida e estruturada para levar as técnicas e os efeitos da atividade teatral aos mais jovens (a despontar para o grande teatro da vida) e aos mais idosos para que se sintam ainda válidos e úteis e a quem são pedidas e valorizadas as experiências de vida de cada um.

Estas oficinas incidiram sobre as técnicas teatrais como o movimento e expressão corporal; oralidade e melodia; passando pela leitura encenada e expressiva; pelo jogo dramático e improvisação, terminando na interpretação e com o Teatro como uma atividade artística e cultural facilitadora e desbloqueadora dos comportamentos e da sociabilidade.

Ao apoiar esta operação, os Fundos Europeus Estruturais de Investimento constituem-se como instrumento fundamental para a promoção da inclusão social, do emprego e da qualidade de vida.

Em termos globais, a operação global “Cultura para todos numa cidade educadora inclusiva” representa um investimento de 392 mil euros, dos quais 334 mil provêm do FSE – Fundo Social Europeu.

Esta ação de divulgação é financiada pelo POAT – Programa Operacional de Assistência Técnica.

Foto: DR.

Continuar a ler

Atualidade

Anadia: Prémio Escolar Rodrigues Lapa entregue no próximo dia 14 de dezembro

Publicado

on

A entrega do “Prémio Escolar Professor Rodrigues Lapa”, referente ao ano letivo 2021/2022, vai decorrer, no próximo dia 14 de dezembro, pelas 16h30, no Cineteatro Anadia. O galardão, promovido pelo Município de Anadia, tem como intuito distinguir os alunos das escolas de Anadia com melhor aproveitamento escolar.

Durante a cerimónia, para além da entrega dos galardões aos alunos, haverá, ainda, uma pequena representação com a leitura encenada da “Vida e Obra do Professor Rodrigues Lapa”, por Bru Junça. O evento termina com um momento musical.

O “Prémio Escolar Professor Doutor Rodrigues Lapa” foi criado, em 1996, pela Comissão das Comemorações do Centenário do Nascimento do Professor Doutor Manuel Rodrigues Lapa, com o duplo objetivo de homenagear o filólogo anadiense e de distinguir os alunos das escolas de Anadia com melhor aproveitamento escolar no final do 2º e do 3º ciclo do ensino básico, do ensino secundário e do ensino profissional.

Até ao ano de 2011/2012, o Prémio era atribuído ao melhor aluno de cada um dos níveis de ensino, havendo, assim, um premiado por nível de ensino e sendo os restantes candidatos ao prémio galardoados com menções honrosas. No entanto, o Município de Anadia entendeu dever compensar a excelência do trabalho e dedicação de mais alunos, assim como reconhecer que as variáveis subjacentes aos processos de ensino e aprendizagem e respetiva avaliação em diferentes contextos, são fatores de relatividade que tornam complexa a tarefa de comparar resultados entre as diferentes escolas participantes.

Nesse sentido, passou a distinguir três alunos por escola e por ciclo de ensino a saber: Escola Básica de Vilarinho do Bairro (6 alunos), Escola Básica e Secundária de Anadia (12), Salesianos de Mogofores (6), Colégio Nossa Senhora da Assunção – Famalicão (9) e Escola Profissional de Anadia (3), num total de 36 alunos. O melhor aluno de cada escalão de ensino receberá um prémio pecuniário no valor de 250,00€ e um diploma, e os restantes dois Menções Honrosas.

A iniciativa do Município de Anadia pretende constituir um incentivo à melhoria contínua do desempenho escolar e à construção do percurso formativo de alguns jovens.

Foto: CMA.

Continuar a ler

Mais lidas