Connect with us

Atualidade

Escola Superior Agrária de Coimbra reforça eficiência energética dos seus edifícios

Publicado

on

São já quatro os projetos de eficiência energética implementados nos últimos cinco anos na Escola Superior Agrária do Politécnico de Coimbra (ESAC-IPC), resultado da aposta desta instituição na gestão racional de recursos e na sustentabilidade.

Os projetos de eficiência energética na Biblioteca, Bloco A e Bloco J, recentemente concluídos, vêm juntar-se ao primeiro implementado no edifício principal da ESAC. Os objetivos destas intervenções são reduzir o consumo e a despesa com a energia, melhorar significativamente os confortos térmico e luminotécnico, bem como a qualidade do ar interior, proporcionando assim melhores condições para as atividades letivas, de investigação e de serviços.

Com um investimento total de cerca de 320 000 €, foram instaladas cerca de 220 luminárias LED com sensores e um sistema de gestão remoto, colocados 262 m2 de vãos envidraçados (janelas e portas) em perfil de alumínio com corte térmico e vidro duplo, aplicados 1800 m2 de isolamento térmico em paredes e coberturas e instalados painéis solares térmicos para aquecimento de águas sanitárias. A implementação destas medidas permitiu atingir as classes energéticas B- e B, estimando-se uma redução de consumo de energia na ordem dos 516 MWh/ano, enquanto se evitará a emissão para a atmosfera de 82 toneladas de CO2/ano.

O elevado número de edifícios que constituem as instalações da ESAC e a necessidade de alargar muitas destas tipologias de intervenção a outros espaços, levou a ESAC à apresentação de quatro novas candidaturas ao sistema de Apoio à Renovação Energética dos Edifícios da Administração Pública Central no âmbito do Aviso Nº 01/C13-i02/2021 do Fundo Ambiental. A título de curiosidade, é de referir que, num total de 214 candidaturas registadas por aquela entidade, a candidatura nº 1 foi submetida pela ESAC.

Foto: ESAC.

Atualidade

Renato Pita no Rali de Portugal com carro “Viana do Castelo, Cidade Europeia do Desporto 2023”

Publicado

on

Renato Pita, piloto vianense natural de São Salvador da Torre, estreia-se, esta semana, no Rali de Portugal com o Peugeot 208 Rally4 inserido no projeto “Viana do Castelo, Cidade Europeia do Desporto 2023”. De 19 a 22 de maio, o WRC Vodafone Rally de Portugal 2022 vai, assim, integrar o carro que marca “o regresso do filho a casa”, após o retomar da parceria entre o piloto e o município vianense.

Na apresentação da nova viatura, Renato Pita afirmou que este “é um dos dias mais importantes” da sua carreira por representar “o regresso a Viana do Castelo”. “Esta é a minha cidade. Foi aqui que eu nasci, cresci e estudei. Por motivos profissionais, não estou cá, mas estou perto. Poder representar as cores da minha cidade é, para mim, uma honra enorme, e poder representar o projeto Cidade Europeia do Desporto é uma responsabilidade ainda maior porque este é um projeto que engrandece a cidade”, afirmou o piloto.

Renato Pita participa, esta semana, no Rali de Portugal e vai levar, ainda, o novo carro a três ralis na vizinha Espanha – Rali de Ourense, Rali Villa de Llanes e, ainda, ao Rali da Catalunha.

O Vereador do Desporto na Câmara Municipal, Ricardo Rego, referiu que “o bom filho à casa torna” e que esta oficialização do retomar da parceria entre o piloto e o município acontece inserido na Cidade Europeia do Desporto 2023. “O Renato é um piloto que dispensa apresentações. Acima de tudo, o Renato, mais do que um projeto desportivo, tem também um projeto cívico nas escolas, o que é extremamente salutar”, indicou.

“Entendemos estabelecer com o Renato um projeto a médio-longo prazo. Estamos a dar o primeiro passo e poderá ser o primeiro de muitos passos. O Renato vai ser o símbolo da Cidade Europeia do Desporto, não só a nível nacional, mas também a nível internacional. Esperamos que o carro Cidade Europeia do Desporto esteja no pódio”, frisou o responsável.

“O projeto que temos com o Renato não se esgotará em 2023, será 2024 e 2025. Este projeto é muito mais amplo do que a mera corrida. No final deste ano teremos uma exposição do que será a participação do Renato Pita nos vários ralis, sensibilizando a população para esta modalidade. Teremos também uma aposta no projeto que o Renato tem de prevenção rodoviária, junto das escolas”, realçou ainda.

Já Vítor Dias, Diretor Regional do Norte do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), indicou que Renato Pita “é muito mais que um desportista, muito mais que um automobilista”. “O Renato é nosso embaixador da ética no desporto pela sua forma de ser enquanto desportista, mas sobretudo pela sua forma de ser enquanto cidadão”, afirmou.

“Tem uma grande preocupação com a formação, com a segurança, com a solidariedade, ultrapassando muito aquilo que é a mera competição desportiva dentro de um automóvel, pelo que felicito a Câmara Municipal por esta parceria”, realçou.

Foto: CMVC.

Continuar a ler

Atualidade

Viseu: Quatro detenções por condução sob influência do álcool

Publicado

on

No âmbito da prevenção rodoviária através do patrulhamento auto e apeado, o Comando Distrital da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu, durante o fim de semana, deteve 04 cidadãos, três do sexo masculino e um do sexo feminino, com idades compreendidas entre os 21 e os 47 anos de idade, por condução de veículo automóvel sob influência de álcool.

Depois de serem efetuados testes aos condutores, os mesmos acusaram taxas que variaram entre 1,32g/l e 1,81 g/l de álcool no sangue.

Os detidos foram notificados para comparecerem no Tribunal Judicial da cidade.

Foto: DR.

Continuar a ler

Atualidade

Lisboa: Detida por crime de exposição ou abandono de crianças e detenção de arma proibida

Publicado

on

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da 2ª Divisão Policial de Lisboa, no dia 13 de maio, na freguesia de Marvila, procedeu à detenção de uma mulher, de 67 anos de idade, por ser suspeita da prática dos crimes de exposição ou abandono e detenção de arma proibida.

A Equipa do Programa Escola Segura recebeu uma chamada, proveniente de um órgão de uma Direção Escolar, que dava conta da existência de uma aluna, menor de idade, que seria vítima de maus-tratos.

De imediato, os Polícias deslocaram-se para o local e, após realizarem as diligências necessárias, acionaram os meios de socorro a fim de realizar uma avaliação sumária ao estado de saúde da vítima, tendo sido decidido o seu transporte até uma unidade hospitalar.

Na sequência da aquisição da notícia de crime, encetaram rapidamente alguns procedimentos, no sentido de apreender prova, na residência onde havia indícios de ter ocorrido o ilícito, que serviria para consolidar a prova testemunhal inicialmente recolhida.

No local, constataram que ninguém abriu a porta, apesar de várias insistências e de ser perfeitamente audível o som de um aparelho televisivo.

Todavia, não esmoreceram no seu propósito, tendo vindo a intercetar a proprietária da residência, no exterior da habitação, que, após elucidada dos motivos para a presença dos Polícias, autorizou a entrada no seu domicílio.

Os Polícias encontraram uma criança, com um ano de idade, completamente abandonada à sua sorte, no interior de um berço. Foram acionados os meios de socorro, que depois de uma primeira análise, decidiram transportar a vítima para uma unidade hospitalar.

No decorrer das diligências, apurou-se que a cidadã tomava conta, permanentemente, de cinco crianças, todas menores de idade, enquanto os seus pais se dedicavam em exclusivo à atividade laboral, sendo remunerada por esse serviço, apesar de não declarar esses montantes recebidos, assemelhando-se a sua prática à de uma creche, em regime de 24h sobre 24h, sem as mínimas condições de segurança e de bem-estar para as crianças, que lá residiam, colocando em flagrante e grave comprometimento a integridade física e psíquica dos menores.

Assim, e por se encontrarem em perigo, três crianças foram retiradas à cidadã, ao abrigo do artigo 91º da Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo.

No interior do domicílio, foram apreendidos o objeto que foi utilizado na agressão de uma das vítimas; um bastão, vulgarmente transportados à cintura pelos membros das forças policiais, e ainda duas armas utilizadas em artes marciais.

Foi dada voz de detenção à suspeita, tendo sido Constituída Arguida e sujeito a Termo de Identidade e Residência.

“A PSP continuará a envidar abnegadamente esforços no combate a este tipo de práticas criminais, sendo elas definidas como prioritárias dado o impacto negativo que causam no bem-estar físico e psíquico das crianças, colocando em crise o seu superior interesse”, sublinha em nota.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas