Connect with us

Atualidade

Consórcio europeu do grafeno vai gerar 81 mil empregos até 2030

Graphene Flagship é um projeto-bandeira da UE e originou 106 novos produtos, 17 spin-offs e 346 pedidos de patentes

Publicado

on

O Graphene Flagship – um dos maiores projetos científicos de sempre da UE, com a participação da Universidade do Minho (UMinho) desde o início – deve gerar, até 2030, 81.600 empregos (38.400 deles na Europa) e 5.9 mil milhões de euros em valor acrescentado bruto no mercado dos materiais bidimensionais, como o grafeno. Os dados são de um estudo do instituto alemão WifOR, apresentado ontem no congresso que findou os dez anos do projeto, em Gotemburgo, Suécia.

Do laboratório para a sociedade, o Graphene Flagship originou 106 novos produtos, 17 empresas spin-off, 346 pedidos de patentes e 4900 publicações científicas. Este consórcio contou com mil milhões de euros de investimento e aliou 170 academias e empresas de 22 países. Em Portugal, envolveu, nomeadamente, as universidades do Minho, Porto, Aveiro e Lisboa, o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) e as empresas GRAPHENEST, GLEXYZ e SPHERE ULTRAFAST PHOTONICS.

A meta foi colocar a Europa na vanguarda da área e facilitar a comercialização do grafeno. Este material tem a espessura de um só átomo de carbono, sendo muito leve, flexível, condutor e resistente. Obtido de cristais de grafite em 2004, também presentes na ponta de um lápis, e alvo do Nobel da Física em 2010, vai ser aplicado na próxima geração tecnológica, desde os transportes à biomedicina, eletrónica, energia e exploração espacial.

Na Graphene Week em Gotemburgo, por exemplo, apresentou-se um carro desportivo feito com compósitos de grafeno, um filtro para contaminantes na água à base de fibras ocas de grafeno, um tubo com sensores para detetar incêndios e ruturas, bem como painéis solares de células formadas por perovskita (mineral) e grafeno, sendo os mais eficientes neste âmbito. Há ainda avanços na remoção de gelo de asas de aeronaves da Airbus, num purificador do ar interior de aviões da Lufthansa e em disjuntores de quadros de distribuição da sueca ABB. Como o grafeno é macio e maleável, pode até ser usado em elétrodos implantados no cérebro para tratar tremores em pacientes com Parkinson, sem causar cicatrizes.

“Face à média de projetos apoiados pela UE, temos sete vezes mais publicações, 13 vezes mais patentes por euro investido e retorno económico quase 15 vezes superior ao investimento direto da Comissão Europeia”, disse o coordenador, Jari Kinaret, da Universidade Tecnológica de Chalmers, Suécia. Desde 2013, passou-se de flocos de grafeno com a milésima parte do milímetro para a produção em escala de bolachas semicondutoras (wafers) com 300 milímetros. O grafeno é um dos 6000 materiais 2D conhecidos, abrindo horizontes à academia e à indústria.

O que a UMinho tem feito?

Os estudos teóricos nesta área em Portugal começaram com Nuno Peres, professor catedrático do Departamento/Centro de Física da Escola de Ciências da UMinho, que colaborou com várias instituições internacionais em projetos de vanguarda. Os resultados foram publicados em revistas como “Reviews of Modern Physics”, “Science” e “Nature”, mostrando, pela primeira vez, como a luz interage com o grafeno ou como guiar radiação infravermelha num guia de ondas com a espessura de um átomo, por exemplo. O investigador foca-se agora em trabalhos de fotónica e nas propriedades óticas de semicondutores e magnéticas de sistemas magnéticos bidimensionais.

Em termos mais práticos, destaca-se, no país, a empresa GRAPHENEST, do distrito de Aveiro, que criou o caiaque mais leve do mundo, um biopolímero para tratar lesões medulares e materiais para blindar a radiação eletromagnética. Fabrica condutores baseados em grafeno e obteve, este ano, 1.8 milhões de euros numa ronda de financiamento. Já o INL e a UMinho têm feito desenvolvimentos com grafeno num nanodispositivo para entender melhor o cérebro, num detetor portátil de doenças infeciosas, em biossensores para a deteção precoce de isquemia (falta de sangue no organismo) e numa roupa com proteção química, térmica e elétrica.

Foto: UM.

Atualidade

Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos investe 2.7 milhões em dois Centros Tecnológicos Especializados

Investimento resulta de candidatura ao PRR – Plano de Recuperação e Resiliência

Publicado

on

A Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos (ETGB) vai criar dois Centros Tecnológicos nas suas instalações de Abade de Neiva, num investimento previsto de cerca de 2.7 milhões de euros. Este é o resultado de uma candidatura efetuada pela ETGB no âmbito da Componente de Qualificações e Competências e do Investimento – Modernização da oferta dos estabelecimentos de ensino e da formação profissional, do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

O projeto destes dois Centros Tecnológicos Especializados, um dedicado à área da Informática e outro dedicado ao setor Industrial, visa reequipar e robustecer a infraestrutura tecnológica da escola, através da instalação e modernização de espaços e equipamentos, potenciando a capacidade técnica e pedagógica e os recursos educativos e formativos, melhorando a sua capacidade de resposta. Por outro lado, os novos Centros Tecnológicos vão reforçar a atratividade dos Cursos Profissionais da escola, contribuindo para o crescimento, competitividade e sustentabilidade do tecido económico e social da região, através da capacitação e qualificação dos jovens em áreas económicas estratégicas, entre as quais a transformação tecnológica acelerada pelos desafios da transição climática e digital.

Na candidatura apresentada, perspetiva-se que esta nova oferta vá aumentar o número de alunos diplomados, em especial em áreas emergentes propostas, bem como promover competências adequadas ao prosseguimento de estudos superiores.

No mesmo texto, é sublinhado que o investimento no desenvolvimento de qualificações/competências, em articulação com o tecido empresarial e as dinâmicas locais, potenciará a inovação, a renovação industrial e melhorará a articulação vertical entre os vários níveis de educação e formação profissional, contribuindo para a aprendizagem ao longo da vida, designadamente na capacitação de ativos, através de outras modalidades de formação.

Descrição das ações e investimentos do projeto

Além da sua capacidade pedagógica, formativa e administrativa, para a concretização destes projetos, a ETGB constituiu um conjunto amplo de parcerias que robustece a sua capacidade e potenciará o impacto do investimento proposto.

Partindo do diagnóstico da realidade envolvente, em particular das suas necessidades formativas, bem como do reconhecimento das suas próprias competências, a Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos vai realizar investimento em equipamentos modernos e inovadores, de modo a responder à necessidade de formação das empresas locais, não descurando as preocupações ambientais e de segurança que também fazem parte deste investimento.

Os investimentos incidirão, fundamentalmente, em equipamento Industrial e Informático de qualidade e inovador, permitindo assim uma aprendizagem de acordo com as atuais exigências do mercado, um aumento da capacidade das redes de internet, acesso, velocidade e cibersegurança, apostando em novas formas de produção e eficiência energética.

Os Centros Tecnológicos permitirão realizar um conjunto de ações educativas, interativas e de ligação à comunidade que promoverão um ensino técnico especializado nas áreas de formação, complementado com a interdisciplinaridade e promovendo a inclusão e a igualdade de género e oportunidades para todos.

A candidatura apresentada aposta na modernização de espaços e oficinas, cumprindo os requisitos e normas europeias e nacionais, em termos de eficiência energética e preocupação ambiental, assim como investe em equipamentos de baixo consumo, amigos do ambiente.

Ao promover a constituição destes Centros Tecnológicos contribui-se para a transição climática e digital.

Para esse efeito, que respeita à transição climática, os Centros Tecnológicos Especializados ficarão dotados das tecnologias mais recentes, menos poluidoras, favorecendo aprendizagens conscientes da importância da proteção do ambiente. Por outro lado, ao constituir os centros tecnológicos, num município que deles carece contribui-se para evitar deslocações pendulares dos alunos para outros municípios, evitando-se assim deslocações rodoviárias, poluidoras, favorecendo a mobilidade em transporte público e suave na cidade.

No que respeita à transição digital, a própria natureza dos cursos a lecionar nos Centros Tecnológicos promove a aprendizagem de competências digitais, promovendo a transição de modos de trabalho tradicionais para modos de trabalho assentes nas tecnologias e na economia digital, favorecendo assim a transição digital da economia e da sociedade

Foto: ETGB.

Continuar a ler

Atualidade

Barcelos: Concursos de Fotografia e Vídeo 2024

Património Ambiental do concelho

Publicado

on

Estão abertas as inscrições para dois concursos municipais: concurso de fotografia “Património Natural de Barcelos” e concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”, iniciativas do município barcelense que têm como objetivo consciencializar e sensibilizar a população para a defesa e valorização do património natural do Concelho e promover o Ambiente.

Os concursos destinam-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de fotografia e vídeo, funcionários do Município e júri, bem como os seus familiares diretos.

O tema subjacente a estes concursos é o Ambiente, no qual se encaixam diversos subtemas como o Património Natural e a Biodiversidade do território do Concelho: fauna e flora; paisagens; lugares; elementos relacionados com energias, preferencialmente renováveis.

Na fotografia, pretende-se uma imagem que documente, por exemplo, a diversidade, a beleza, o mistério do património natural e ambiental, assim como a fragilidade da vida no planeta com incidência no nosso concelho. Os trabalhos de fotografia deverão ser entregues até ao dia 29 de março de 2024, na Divisão de Ambiente e Recursos Naturais, na Casa do Rio, Rua Fernando Magalhães, 4750-290, Barcelos (até às 17h00). O envelope deverá conter a indicação do concurso, nome do participante e respetiva ficha de inscrição do concurso anexada. 

A exposição dos trabalhos de fotografia terá lugar no Theatro Gil Vicente, integrando as comemorações do mês do Ambiente, durante o mês de junho de 2024.

Concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”

Relativamente ao concurso de vídeo, a iniciativa pretende aliar o gosto pelo audiovisual à questão da promoção e valorização do património natural do concelho, de forma a difundir e promover a defesa do Ambiente. Trata-se de uma forma de retratar, por meio de uma curta-metragem original, o compromisso em melhorar, proteger e preservar o Ambiente.

Este concurso destina-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de vídeo e funcionários do Município e júri, bem como os seus familiares diretos.

Os vídeos deverão ser entregues em formato digital, através dos serviços de armazenamento/partilha de ficheiros online (we transfer, Dropbox, etc.), cuja ligação de partilha deve ser enviada para o endereço de e-mail gambiente@cm-barcelos.pt, até às 17h00 do dia 29 de março de 2024, ou presencialmente em envelope fechado, no Gabinete de Ambiente (Casa do Rio, Rua Fernando Magalhães, 4750-290, Barcelos).

Os concorrentes a estes concursos devem consultar os respetivos regulamentos antes da entrega dos trabalhos.  Mais informações: gambiente@cm-barcelos.pt

Prémios: Concurso de fotografia “Património Natural de Barcelos”

1º prémio: 400 euros

2º prémio: 300 euros

3º prémio: 200 euros

Será atribuído um prémio no valor de 100 euros intitulado “Prémio do Público”. Este prémio resultará da votação direta do público.

Prémios: Concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”

Consiste na atribuição de um valor de 400 euros ao melhor classificado.

Será atribuído um prémio no valor de 100 euros intitulado “Prémio do Público”. Este prémio resultará da votação direta via eletrónica do público.

A exibição dos vídeos será efetuada na página do Município (www.cm-barcelos.pt).

Imagens: CMB.

Continuar a ler

Atualidade

Sintra: Inscrições abertas para curso de Nadador-Salvador Profissional

Publicado

on

Estão abertas inscrições para o curso de Nadador-Salvador Profissional que acontece de 15 de abril a 17 de maio, nos Bombeiros Voluntários de Colares e na Praia Grande, em Sintra.

O curso é promovido pela Escola de Formação de Nadador Salvador Profissional de Sintra e é limitado a 30 vagas, com uma carga horária de 150 horas de formação, em regime pós-laboral e aos sábados.

Nesta ação está incluído o manual de formação, pocket mask, seguro e exame final (EEAT), sendo a sua realização dependente do número de inscrições registadas.

Os candidatos devem ser maiores de idade à data das provas de admissão, dominar a língua portuguesa e ter conhecimentos da língua inglesa.

Candidaturas e mais informações através de e-mail ou do telefone 91 100 77 12.

Imagem: CMS.

Continuar a ler

Mais lidas