Connect with us

Atualidade

Castro Marim recebe Secretário de Estado da Saúde

Publicado

on

O secretário de estado da Saúde, Ricardo Mestre, reuniu, hoje, com o executivo da Câmara Municipal de Castro Marim e visitou a USF – Baesuris, unidade de referência no concelho, no âmbito da iniciativa Saúde Aberta, do Ministério da Saúde.

Com a inevitabilidade da transferência de competências na área da saúde, e muito embora a autarquia de Castro Marim já assegure e intervenha em muitas matérias, nomeadamente, na área dos cuidados de saúde primários, o presidente da câmara municipal de Castro Marim, Francisco Amaral, manifestou a preocupação em relação às obras de reabilitação da USF de Castro Marim. Se esta transferência representa um acompanhamento mais próximo à população, representa também um compromisso financeiro muito mais elevado do que aquele que é passível de ser enquadrado na candidatura apresentada ao Plano de Recuperação e Resiliência.

Também médico de formação, e ainda em regime de voluntariado no Hospital de Faro, Francisco Amaral aproveitou para sublinhar as debilidades, sobejamente conhecidas, do SNS no Algarve que tem “consultas externas com anos de lista de espera e com a marcação de exames auxiliares de diagnóstico a demorar vários meses ”, em que “não há dermatologista há dois anos” e em que se “enviam cheques cirurgia para hospitais, todos eles acima do Porto”. “Pouco razoável”, na opinião do autarca castromarinense, sobretudo tratando-se da população do interior, com muitas dificuldades de mobilidade.  Sobre o território de Castro Marim, “embora estejamos razoavelmente em termos de cuidados de saúde primários”, referenciou a extensão de saúde do Azinhal onde não há médico há dois anos. Aproveitou ainda para reiterar o recente diferendo com a ARS Algarve, em relação à demissão do “competentíssimo” delegado de saúde de Castro Marim durante a pandemia, um ator-chave na minimização dos efeitos da pandemia no território, antecipando-se muitas vezes sobre a atuação nacional.

Um alerta para o atual modelo de financiamento do INEM foi, ainda, deixado pela vice-presidente do município, Filomena Sintra, um modelo que acaba por lesar territórios como Castro Marim, onde as ocorrências não suportam os custos da estrutura mínima. “A majoração devia ser em função do custo de existência no território e não em função do número de serviços”, declarou. O reforço ao financiamento das Unidades de Cuidados Continuados, outro dos apelos que deixou. 

Pelo seu lado, o secretário de estado da saúde sublinhou que o objetivo é “conseguir que o SNS chegue a toda a gente”, apontando a transferência de competências como caminho para potenciar sinergias que até já acontecem com as autarquias. No caso de Castro Marim, como referenciou o presidente Francisco Amaral, “são promovidas muitas medidas para colmatar algumas insuficiências do estado, como a disponibilização de transporte para consultas, exames auxiliares de diagnóstico e visita a familiares, a Unidade Móvel de Saúde e os programas municipais de combate ao tabagismo e à obesidade.

Esta é a primeira edição da iniciativa Saúde Aberta, uma atitude elogiada pelo presidente do Município de Castro Marim, que espera que estas visitas e escutas ativas no terreno continuem para que se possa combater a comorbilidade SNS e mudar de paradigma. Na continuidade da visita, o autarca de Castro Marim segue para reunião com o Ministro da Saúde Manuel Pizarro, na sede da AMAL, pelas 19h00.

Foto: CMCM.

Atualidade

Anadia: Plenário da Rede Social dá parecer favorável à ampliação das respostas de creche em Aguim e Mogofores

Publicado

on

O Plenário do Conselho Local de Ação Social (CLAS) de Anadia reuniu os parceiros em sessão, esta quinta-feira, 02 de fevereiro, tendo dado parecer favorável aos projetos apresentados pelos Centros Sociais Nossa Senhora do Ó de Aguim e Maria Auxiliadora de Mogofores para o alargamento da resposta social de Creche, no âmbito das candidaturas apresentadas ao Plano de Recuperação e Resiliência.

O Centro Social Nossa Senhora do Ó de Aguim pretende alargar a resposta social em mais 10 lugares, enquanto que o Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores pretende ampliar a resposta de 35 para 41 lugares. O alargamento das valências vai implicar a reorganização dos espaços, por forma a satisfazer as necessidades e as solicitações.

No espaço de divulgação do CLAS, a Junta de Freguesia da Moita deu a conhecer aos parceiros a atividade “Freguesia Ativa”. A iniciativa que teve o seu início, no lugar de Ferreiros, promovida pela AVF – Associação de Voluntários de Ferreiros, vai ser agora alargada aos restantes lugares da Freguesia. Tem como intuito promover o bem-estar físico e mental da população sénior.

O Núcleo de Aveiro da Rede Europeia Anti-Pobreza deu a conhecer o projeto “Semana da Interculturalidade” que vai decorrer no mês de abril e tem como objetivo estimular o diálogo e a relação entre culturas.

A Delegação de Anadia da APPACDM aproveitou o Plenário para divulgar os cursos de formação profissional de Cozinheiro e Carpinteiro que vai promover a partir do mês de março.

O Município de Anadia destacou ainda a 2ª edição do Concurso Municipal de Ideias de Negócio – Jovens Empreendedores, cujo período para apresentação de candidaturas está a decorrer. A iniciativa é dirigida a jovens empreendedores, com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos, residentes no concelho de Anadia.

Foto: CMA.

Continuar a ler

Atualidade

Madeira: PSP regista 56 acidentes de viação entre 27 de janeiro e 02 de fevereiro

Dos acidentes resultaram 1 ferido grave e 6 ligeiros

Publicado

on

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública da Madeira, relativamente à sinistralidade rodoviária verificada no período compreendido entre o dia 27 de janeiro e p dia 02 de fevereiro, registou um total de 56 acidentes de viação na Região Autónoma da Madeira, distribuídos pelos seguintes Concelhos: Funchal (22), Câmara de Lobos (5), Ribeira Brava (4), Calheta (3), Porto Moniz (1), São Vicente (3) Santana (3), Machico (3) e Santa Cruz (12).

Este número de sinistros resultou num total de 1 ferido grave (no Funchal) e, 6 feridos ligeiros (2 no Funchal, 1 em Câmara de Lobos, 1 em Santa Cruz e 2 em Machico).

As tipologias dos referidos acidentes de viação foram as seguintes: Colisão (33), despiste (20), atropelamentos (1), Outros (2).

Durante o referido hiato temporal, desenvolvemos uma série de operações de fiscalização rodoviária, que resultaram na materialização de 15 detenções por condução sob o efeito do álcool (7 no Funchal, 5 em Câmara de Lobos, 1 na Ribeira Brava, 1 em Machico e 1 em Santa Cruz), 7 detenções por condução sem habilitação legal (1 no Funchal e 2 em Câmara de Lobos, 2 em Machico e 2 em Santa Cruz) e 3 detenções por desobediência (1 no Funchal, por condução de veículo apreendido, e

1 por álcool e carta apreendida, 1 em Câmara de Lobos por recusa em efetuar o teste de alcoolemia, 1 na Ribeira Brava por condução antes das 12 horas, após submissão ao teste do álcool.

Foto: DR.

Continuar a ler

Atualidade

Viseu: Homem detido por condução sem carta

Publicado

on

No âmbito da prevenção rodoviária, através do patrulhamento auto e apeado, o Comando Distrital de Viseu da Polícia de Segurança Pública, através dos Polícias da Esquadra Sede, no dia 02 de fevereiro, pelas 17h45, na Rua dos Loureiros, deteve um cidadão de 29 anos de idade, por condução de motociclo sem habilitação legal para o efeito.

O detido foi notificado para comparecer no Tribunal Judicial.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas