Connect with us

Atualidade

Católica Porto Business School apresenta resultados do estudo “Ética e Diversidade Geracional no Trabalho”

A 17 de outubro, pelas 17h00, na Católica Porto Business School

Publicado

on

Há preocupações motivadas pela idade em contexto de trabalho? O que é mais valorizado no local de trabalho por cada geração? Há diferenças entre gerações face à idade percecionada e à idade real? As diferentes gerações sabem o que é “idadismo”? Os primeiros resultados do estudo “Ética e Diversidade Geracional no Trabalho”, conduzido pelo Fórum de Ética da Católica Porto Business School, vão ser apresentados a 17 de outubro, pelas 17h00.

O relatório da OCDE (2020) sobre a Promoção de uma Força de Trabalho com Idade Inclusiva salienta que a otimização dos benefícios de uma força de trabalho multigeracional aumenta a produtividade e que uma empresa que tenha uma percentagem de trabalhadores com 50 ou mais anos, 10% superior à média, é 1,1% mais produtiva. Com base nesta premissa e face à parca informação sobre a realidade em Portugal, o Fórum de Ética da Católica Porto Business School lançou o estudo “Ética e Diversidade Geracional no Trabalho”, cujos primeiros resultados vão ser apresentados na sua Conferência Anual. “Pretendemos apoiar as organizações na identificação de oportunidades e na criação de linhas de orientação que permitam que o contexto laboral seja espaço de hospitalidade e de inclusão para as diferentes gerações que o habitam,” refere Helena Gonçalves, coordenadora do Fórum de Ética.

Agendada para as 17 horas do dia 17 de outubro, a Conferência Anual contará com a apresentação do Estudo “Ética e Diversidade Geracional no Trabalho” por Helena Gonçalves e Susana Magalhães, coordenadoras do estudo. A mesa redonda, moderada por Alberto de Castro (professor catedrático da CPBS), será dedicada à partilha de diferentes perspetivas, designadamente empresariais de Rita Nabeiro (administradora Executiva do Grupo Nabeiro, Delta Cafés), Adelaide Martins, Assessora do Conselho de Administração da Ascendi), Marisa Garrido (vogal do Conselho Diretivo do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação), mas também de  Eduardo Paz Ferreira (professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa e autor de “Devo Fechar a Porta? – Tempos de Idadismo e Outros Ismos”) e de Luís Castro (jornalista e apresentador do Sociedade Civil). A conferência contará ainda, na sua abertura, com uma keynote sobre “Key ethical considerations to optimise the institutional value of generational diversity“, de Piet Naudé, professor de Ética e ex-diretor da Stellenbosch Business School, seguido de contributos da ciência sobre “A diversidade geracional na perspetiva da longevidade e envelhecimento saudável – factos científicos e contributos dos estudos em neurociências” com a participação de Luísa Lopes, do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes.

“Este é um tema que tem especial relevo na sociedade, tendo em conta, por exemplo, o aumento da idade da reforma e o facto de estarmos em plena «Década do Envelhecimento Saudável»”, refere Susana Magalhães, também coordenadora do estudo. “As equipas de trabalho são, cada vez mais, compostas por pessoas de gerações diferentes, incluindo frequentemente três ou mais. A existência dessa diversidade nos locais de trabalho conduz a abordagens e expetativas distintas,” acrescenta.

Helena Gonçalves ressalva, ainda, que há diversos estudos que apontam para o surgimento de atitudes mais negativas com base na idade das pessoas. “O estado da arte desta temática mostra-nos que não é incomum existirem estereótipos, preconceitos e discriminação em relação a pessoas com maior idade, mas também em relação aos mais jovens”, explica.

O estudo “Ética e Diversidade Geracional no Trabalho” foi desenvolvido pelo Fórum de Ética da Católica Porto Business School, que tem como empresas patrocinadoras o Grupo Ageas, a Bial, a Critical Software, a EDP, a Lipor e o Grupo Super Bock. Os resultados serão apresentados na conferência anual que terá lugar no dia 17 de outubro, pelas 17h00, na Católica Porto Business School. A entrada é livre, mas sujeita a inscrição prévia.

Agenda
17h00   Boas-vindas, Rui Soucasaux Sousa, Diretor da Católica Porto Business School (CPBS)

17h05   Apresentação do Fórum de Ética, Helena Gonçalves, Coordenadora do Fórum

17h15   “Key ethical considerations to optimise the institutional value of generational diversity“, Piet Naudé, Professor de Ética e ex-diretor da Stellenbosch Business School na África do Sul

17h45   “A diversidade geracional na perspetiva da longevidade e envelhecimento saudável – factos científicos e contributos dos estudos em neurociências”, Luísa Lopes, Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes, da Faculdade de Medicina de Lisboa

18h00   Enquadramento e apresentação do Estudo “Ética e Diversidade Geracional no Trabalho”, Helena Gonçalves e Susana Magalhães, coordenadoras do Estudo

18h30   Mesa-redonda “Ética e Diversidade Geracional no Trabalho: Perspetivas em Diálogo”

Moderação de Alberto de Castro, professor catedrático da CPBS, Diretor Não Executivo do Centro de Estudos de Gestão e Economia Aplicada da UCP

Rita Nabeiro, Administradora do Grupo Nabeiro, Delta Cafés (em confirmação)

Adelaide Martins, Assessora do Conselho de Administração da Ascendi

Marisa Garrido, Vogal do Conselho Diretivo do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação

Eduardo Paz Ferreira, professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa e autor de “Devo Fechar a Porta? – Tempos de Idadismo e Outros Ismos”

Luís Castro, Jornalista e apresentador do Sociedade Civil

19h45   Encerramento, Isabel Braga da Cruz, Pró-Reitora da Universidade Católica Portuguesa

19h45   Porto d’Honra

Para mais informações, consultar:

https://catolicabs.porto.ucp.pt/pt-pt/eventos/conferencia-forum-de-etica-10366

Imagem: CPBS.

Atualidade

Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos investe 2.7 milhões em dois Centros Tecnológicos Especializados

Investimento resulta de candidatura ao PRR – Plano de Recuperação e Resiliência

Publicado

on

A Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos (ETGB) vai criar dois Centros Tecnológicos nas suas instalações de Abade de Neiva, num investimento previsto de cerca de 2.7 milhões de euros. Este é o resultado de uma candidatura efetuada pela ETGB no âmbito da Componente de Qualificações e Competências e do Investimento – Modernização da oferta dos estabelecimentos de ensino e da formação profissional, do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

O projeto destes dois Centros Tecnológicos Especializados, um dedicado à área da Informática e outro dedicado ao setor Industrial, visa reequipar e robustecer a infraestrutura tecnológica da escola, através da instalação e modernização de espaços e equipamentos, potenciando a capacidade técnica e pedagógica e os recursos educativos e formativos, melhorando a sua capacidade de resposta. Por outro lado, os novos Centros Tecnológicos vão reforçar a atratividade dos Cursos Profissionais da escola, contribuindo para o crescimento, competitividade e sustentabilidade do tecido económico e social da região, através da capacitação e qualificação dos jovens em áreas económicas estratégicas, entre as quais a transformação tecnológica acelerada pelos desafios da transição climática e digital.

Na candidatura apresentada, perspetiva-se que esta nova oferta vá aumentar o número de alunos diplomados, em especial em áreas emergentes propostas, bem como promover competências adequadas ao prosseguimento de estudos superiores.

No mesmo texto, é sublinhado que o investimento no desenvolvimento de qualificações/competências, em articulação com o tecido empresarial e as dinâmicas locais, potenciará a inovação, a renovação industrial e melhorará a articulação vertical entre os vários níveis de educação e formação profissional, contribuindo para a aprendizagem ao longo da vida, designadamente na capacitação de ativos, através de outras modalidades de formação.

Descrição das ações e investimentos do projeto

Além da sua capacidade pedagógica, formativa e administrativa, para a concretização destes projetos, a ETGB constituiu um conjunto amplo de parcerias que robustece a sua capacidade e potenciará o impacto do investimento proposto.

Partindo do diagnóstico da realidade envolvente, em particular das suas necessidades formativas, bem como do reconhecimento das suas próprias competências, a Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos vai realizar investimento em equipamentos modernos e inovadores, de modo a responder à necessidade de formação das empresas locais, não descurando as preocupações ambientais e de segurança que também fazem parte deste investimento.

Os investimentos incidirão, fundamentalmente, em equipamento Industrial e Informático de qualidade e inovador, permitindo assim uma aprendizagem de acordo com as atuais exigências do mercado, um aumento da capacidade das redes de internet, acesso, velocidade e cibersegurança, apostando em novas formas de produção e eficiência energética.

Os Centros Tecnológicos permitirão realizar um conjunto de ações educativas, interativas e de ligação à comunidade que promoverão um ensino técnico especializado nas áreas de formação, complementado com a interdisciplinaridade e promovendo a inclusão e a igualdade de género e oportunidades para todos.

A candidatura apresentada aposta na modernização de espaços e oficinas, cumprindo os requisitos e normas europeias e nacionais, em termos de eficiência energética e preocupação ambiental, assim como investe em equipamentos de baixo consumo, amigos do ambiente.

Ao promover a constituição destes Centros Tecnológicos contribui-se para a transição climática e digital.

Para esse efeito, que respeita à transição climática, os Centros Tecnológicos Especializados ficarão dotados das tecnologias mais recentes, menos poluidoras, favorecendo aprendizagens conscientes da importância da proteção do ambiente. Por outro lado, ao constituir os centros tecnológicos, num município que deles carece contribui-se para evitar deslocações pendulares dos alunos para outros municípios, evitando-se assim deslocações rodoviárias, poluidoras, favorecendo a mobilidade em transporte público e suave na cidade.

No que respeita à transição digital, a própria natureza dos cursos a lecionar nos Centros Tecnológicos promove a aprendizagem de competências digitais, promovendo a transição de modos de trabalho tradicionais para modos de trabalho assentes nas tecnologias e na economia digital, favorecendo assim a transição digital da economia e da sociedade

Foto: ETGB.

Continuar a ler

Atualidade

Barcelos: Concursos de Fotografia e Vídeo 2024

Património Ambiental do concelho

Publicado

on

Estão abertas as inscrições para dois concursos municipais: concurso de fotografia “Património Natural de Barcelos” e concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”, iniciativas do município barcelense que têm como objetivo consciencializar e sensibilizar a população para a defesa e valorização do património natural do Concelho e promover o Ambiente.

Os concursos destinam-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de fotografia e vídeo, funcionários do Município e júri, bem como os seus familiares diretos.

O tema subjacente a estes concursos é o Ambiente, no qual se encaixam diversos subtemas como o Património Natural e a Biodiversidade do território do Concelho: fauna e flora; paisagens; lugares; elementos relacionados com energias, preferencialmente renováveis.

Na fotografia, pretende-se uma imagem que documente, por exemplo, a diversidade, a beleza, o mistério do património natural e ambiental, assim como a fragilidade da vida no planeta com incidência no nosso concelho. Os trabalhos de fotografia deverão ser entregues até ao dia 29 de março de 2024, na Divisão de Ambiente e Recursos Naturais, na Casa do Rio, Rua Fernando Magalhães, 4750-290, Barcelos (até às 17h00). O envelope deverá conter a indicação do concurso, nome do participante e respetiva ficha de inscrição do concurso anexada. 

A exposição dos trabalhos de fotografia terá lugar no Theatro Gil Vicente, integrando as comemorações do mês do Ambiente, durante o mês de junho de 2024.

Concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”

Relativamente ao concurso de vídeo, a iniciativa pretende aliar o gosto pelo audiovisual à questão da promoção e valorização do património natural do concelho, de forma a difundir e promover a defesa do Ambiente. Trata-se de uma forma de retratar, por meio de uma curta-metragem original, o compromisso em melhorar, proteger e preservar o Ambiente.

Este concurso destina-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de vídeo e funcionários do Município e júri, bem como os seus familiares diretos.

Os vídeos deverão ser entregues em formato digital, através dos serviços de armazenamento/partilha de ficheiros online (we transfer, Dropbox, etc.), cuja ligação de partilha deve ser enviada para o endereço de e-mail gambiente@cm-barcelos.pt, até às 17h00 do dia 29 de março de 2024, ou presencialmente em envelope fechado, no Gabinete de Ambiente (Casa do Rio, Rua Fernando Magalhães, 4750-290, Barcelos).

Os concorrentes a estes concursos devem consultar os respetivos regulamentos antes da entrega dos trabalhos.  Mais informações: gambiente@cm-barcelos.pt

Prémios: Concurso de fotografia “Património Natural de Barcelos”

1º prémio: 400 euros

2º prémio: 300 euros

3º prémio: 200 euros

Será atribuído um prémio no valor de 100 euros intitulado “Prémio do Público”. Este prémio resultará da votação direta do público.

Prémios: Concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”

Consiste na atribuição de um valor de 400 euros ao melhor classificado.

Será atribuído um prémio no valor de 100 euros intitulado “Prémio do Público”. Este prémio resultará da votação direta via eletrónica do público.

A exibição dos vídeos será efetuada na página do Município (www.cm-barcelos.pt).

Imagens: CMB.

Continuar a ler

Atualidade

Sintra: Inscrições abertas para curso de Nadador-Salvador Profissional

Publicado

on

Estão abertas inscrições para o curso de Nadador-Salvador Profissional que acontece de 15 de abril a 17 de maio, nos Bombeiros Voluntários de Colares e na Praia Grande, em Sintra.

O curso é promovido pela Escola de Formação de Nadador Salvador Profissional de Sintra e é limitado a 30 vagas, com uma carga horária de 150 horas de formação, em regime pós-laboral e aos sábados.

Nesta ação está incluído o manual de formação, pocket mask, seguro e exame final (EEAT), sendo a sua realização dependente do número de inscrições registadas.

Os candidatos devem ser maiores de idade à data das provas de admissão, dominar a língua portuguesa e ter conhecimentos da língua inglesa.

Candidaturas e mais informações através de e-mail ou do telefone 91 100 77 12.

Imagem: CMS.

Continuar a ler

Mais lidas