Connect with us

Atualidade

Madeira: PSP leva a cabo Operação Planeta Azul I

Publicado

on

No último quartel do Séc. XX, tanto a nível internacional, como a nível nacional, os Estados, as organizações internacionais e outros atores públicos e privados têm prestado uma crescente atenção à problemática ambiental, atuando, quer em termos de implementação de políticas de proteção e conservação da natureza, quer no que concerne à fiscalização ao nível local.

A forte influência humana através da emissão de gases com efeito estufa e de todas as outras formas de poluição têm vindo a provocar fortes impactos nos ecossistemas, dos quais têm resultado na extinção de inúmeras espécies animais.

A agravar este cenário, a atuação de várias redes organizadas de tráfico de animais, de colecionadores e de algumas pessoas, isoladamente, têm vindo a aumentar ainda mais esse risco de extinção.

Neste sentido, não poderia a PSP, face visível da autoridade do Estado, deixar de desempenhar a sua missão legalmente estabelecida, na proteção do ambiente, sempre em conformidade com a Constituição e a Lei.

Para este desempenho, a Polícia de Segurança Pública da Madeira, além de ser um parceiro importante no Plano Regional de Turismo mais sustentável da Região Autónoma da Madeira 2020-2023, compete-lhe, ainda, no âmbito da sua Lei Orgânica, “assegurar o cumprimento das disposições legais e regulamentares referentes à proteção do ambiente, bem como prevenir e investigar os respetivos ilícitos”.

Neste sentido, no período compreendido entre os dias 19 a 22 de abril, a PSP irá efetuar diversas operações policiais, não só, na fiscalização dos transportes de matérias poluentes, bem como, na fiscalização de oficinas no que diz respeito ao tratamento dos seus resíduos e no âmbito da proteção animal quer sejam animais de companhia ou selvagens.

Para os cidadãos em geral, no dia 22 de abril celebra-se o Dia Mundial da Terra, altura em que milhões de cidadãos, em todo o mundo, manifestam o seu compromisso na preservação do ambiente e da sustentabilidade da Terra, pelo que a PSP se junta a estes milhões como forma de contribuir para esta sustentabilidade do planeta, recordando a todos que, diariamente, adotem comportamentos que se identifiquem com o compromisso, acima assumido, de tantos cidadãos.

Foto: DR.

Continuar a ler
Clique para Comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Atualidade

Viana do Castelo: Investimento de quase 1 milhão de euros amplia pavilhão da PORTILAME e aumenta postos de trabalho

Publicado

on

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e o diretor executivo da PORTILAME – Engenharia e Madeira, Lda. Assinaram, hoje, um contrato de investimento para que a empresa vocacionada para a área da construção de estruturas de madeira e compra e venda de derivados de madeira, importação e exportação de madeira e afins, leve a cabo a ampliação de pavilhão, numa empreitada que ascende a quase 1 milhão de euros.

O contrato, apoiado no âmbito do Regime de Incentivos ao Investimento Económico da autarquia, prevê uma empreitada com “inovação ecológica, contribuindo para a sustentabilidade do planeta” e vai gerar mais 6 postos de trabalho na Zona Industrial de Neiva – 2ª fase.

Assim, de acordo com o documento hoje assinado pelo autarca Luís Nobre, a Câmara Municipal de Viana do Castelo concede à PORTILAME a isenção total do pagamento das taxas devidas pelo licenciamento da operação urbanística, bem como as demais taxas que sejam devidas por alterações/aditamentos ao projeto. A Câmara Municipal apoiará e acompanhará o projeto de investimento, nomeadamente através da agilização do processo de licenciamento.

O contrato de investimento deverá ser concretizado no prazo máximo de um ano, contado da data de emissão do alvará de construção, mantendo a empresa as instalações em funcionamento por um período nunca inferior a 10 anos, contado da data de início da laboração.

De acordo com o CEO da PORTILAME, Luís Rocha, o projeto «PORTILAME i4.0 Modular Timber Construction» implica a aquisição dos equipamentos produtivos e tecnologias de suporte necessárias para o fabrico de módulos pré-definidos por encaixes para construções modulares em madeira, fornecidas em kit e aptas a serem instaladas pelo cliente ou terceiros.

Com este projeto, a PORTILAME evolui para um modelo de fabrico para resposta ágil e flexível às dinâmicas da procura (Quick Response), reduzindo os ‘lead-times’ de fabrico e montagem face ao modelo atual, com elevada consistência de serviço e de qualidade de fabrico. O novo modelo de negócio, com integração a jusante na cadeia de valor, será orientado para o rápido desenvolvimento colaborativo com os clientes na personalização dos produtos e no desenvolvimento de novos produtos, tendo por base as novas capacidades de modelação e fabrico proporcionado pelas ferramentas CadWork e máquina CNC K2i, suportando a interatividade com clientes através da internet (plataforma e-commerce).

Destaque para os investimentos numa máquina CNC com 36 metros de comprimento por 8 metros de largura. A máquina CNC K2i e respetivos equipamentos de suporte, integrados com o software CadWork, permitem o fabrico de módulos pré-definidos por encaixes para construções modulares em madeira com um maior nível de definição, precisão e encaixe para uma montagem mais fácil e intuitiva, tipo lego. Esta nova infraestrutura produtiva é ativada com a engenharia de processos em conjunção com as ferramentas de simulação das construções modulares em madeira (CadWork) e a aplicação para o desenvolvimento de produto colaborativo com os clientes (plataforma e-commerce), configurando um sistema «Smart Factory».

Também em destaque, o autoclave para o tratamento da madeira, contribuindo para a redução da dependência de terceiros. Esta opção tem como grande vantagem a possibilidade de tratar a madeira depois de mecanizada, poupando no tratamento, isto é, a PORTILAME só fará tratamento da madeira que é específico para a obra.

Foto: CMB.

Continuar a ler

Atualidade

Anadia: Município avança com nova campanha de esterilização de animais de companhia

Publicado

on

O Município de Anadia vai avançar com uma nova campanha de esterilização e de identificação de animais de companhia, entre 16 de janeiro e 30 de abril. Nesse sentido, o executivo municipal deliberou, na sua reunião de 7 de dezembro, a celebração de um protocolo de colaboração com as clínicas veterinárias do concelho.

A campanha é dirigida aos animais de companhia, cães e gatos, cujos titulares residam no concelho de Anadia. A comparticipação municipal aplica-se a atos cirúrgicos até três canídeos e três gatídeos, não podendo no total ser excedido o número de seis animais por agregado familiar. O valor do apoio será pago à clinica veterinária onde for realizada a esterilização. O restante valor será pago pelo titular do animal diretamente à clinica. De sublinhar que os agregados familiares carenciados terão um apoio de 100%.

As esterilizações deverão ser efetuadas nas clinicas aderentes à campanha, designadamente, CuriVet (Curia); Centro Veterinário de Vilarinho do Bairro; José Rafael Correia Pires, Rita Soraia Campos Serviços Veterinários (Sangalhos); e o médico Veterinário Carlos Gonçalves (Vilarinho do Bairro).

Os candidatos que pretendam beneficiar desta campanha deverão submeter o formulário de candidatura (disponível em www.cm-anadia.pt), entre 16 de janeiro e 30 de abril, juntamente com o comprovativo da identificação eletrónica e registo atualizado no sistema de informação de animais de companhia, caso exista. Os agregados familiares carenciados deverão ainda, adicionalmente, apresentar a declaração de IRS para que possam usufruir da comparticipação a 100%.

A campanha insere-se numa estratégia municipal de sensibilização e incentivo, junto dos munícipes, destinada a promover o controlo da população de animais de companhia e do combate ao abandono.

Imagem: CMA.

Continuar a ler

Atualidade

Braga: Duas detenções por condução sob o efeito do álcool

Publicado

on

Hoje, na cidade de Braga, foi detido um cidadão, com 44 anos de idade, por, na sequência de um acidente de viação em que foi interveniente, foi submetido ao teste de alcoolemia tendo acusado uma TAS (taxa de álcool no sangue) de 2,20 g/l no sangue.

Ontem, pelo mesmo motivo, foi detido um cidadão, com 41 anos de idade, tendo acusado uma TAS de 1,32 g/l no sangue.

Os detidos foram notificados para comparecerem no Tribunal Judicial da Comarca de Braga.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas