Connect with us

Atualidade

Município das Caldas da Rainha reitera posições em relação à localização do novo Centro Hospitalar do Oeste

Câmara emite comunicado para expor a sua posição

Publicado

on

A Câmara das Caldas da Rainha reitera as posições políticas assumidas, anteriormente, sobre localização do novo Centro Hospitalar do Oeste (CHO), no seguimento das palavras proferidas pelo Presidente da Câmara Municipal do Bombarral, que, “assente num estudo intercalar não vinculativo, localiza a construção do Novo CHO no Bombarral, não se conhecendo nenhum compromisso político por parte do governo central, quanto à localização, construção e execução física e financeira do Novo CHO, conforme se pressentiu na reunião realizada com a Sra. Ministra da Saúde e a OesteCIM, no passado dia 10 de agosto”, refere o Município caldense.

Segue, abaixo e na íntegra, comunicado da Câmara Municipal das Caldas da Rainha:

«Declaração da Presidência da Câmara Municipal das Caldas da Rainha

Assunto: A Localização do Novo Centro Hospitalar do Oeste – Declarações do Sr. Presidente da Câmara Municipal do Bombarral na Inauguração do 37º Festival do Vinho Português e da 27ª Feira Nacional da Pera Rocha, no passado dia 11 de agosto

O Município das Caldas da Rainha tomou conhecimento, por via da Comunicação Social, das declarações do Sr. Presidente da Câmara Municipal do Bombarral proferidas na Inauguração do 37º Festival do Vinho Português e da 27ª Feira Nacional da Pera Rocha, no passado dia 11 de agosto, sobre a “localização do Novo Centro Hospitalar do Oeste a localizar no Bombarral”, conforme proposta técnica intercalar de um estudo sobre a “futura política pública de saúde do Oeste – nas suas dimensões qualitativas e proposta de localização do novo CHO – Centro Hospitalar do Oeste”, elaborado pela “AD Nova IMS – Associação para o Desenvolvimento da Nova Information Management School da Universidade Nova de Lisboa.

Sobre esta matéria, e ainda que o referido estudo careça de uma análise técnica e política aprofundada, dado tratar-se de um “relatório intercalar”, e que o mesmo tenha de ser, de novo, ponderadamente apreciado pelos órgãos autárquicos do município das Caldas da Rainha (Câmara e Assembleia Municipal), entende a Presidência da Câmara Municipal das Caldas da Rainha tecer, desde já, as seguintes considerações:

  1. Em primeiro lugar, afirmar perentoriamente, que na reunião realizada com a Sr.ª Ministra da Saúde e a OesteCIM, no passado dia 10 de agosto, não foi assumido nenhum compromisso político, quanto à localização do Novo CHO – Centro Hospitalar do Oeste e muito menos quanto à sua construção e execução física e financeira;
  2. Depois, reafirmar que, sem pôr em causa a credibilidade técnica e científica do estudo, o mesmo adianta, segundo determinados critérios (dos quais não constam a análise da envolvente do território, não tem em consideração as ofertas privadas de saúde e inclui outros territórios que beneficiam de outras ofertas hospitalares para além do CHO), uma análise qualitativa da saúde na região do Oeste e cenariza várias hipóteses de localização do Novo Centro Hospitalar do Oeste;
  3. Depois, relembrar que a Assembleia Municipal das Caldas da Rainha, se pronunciou por unanimidade (a 22 de junho do corrente), sobre a proposta da NOVA-IMS, fundamentando técnica e politicamente as suas objeções e contestando a proposta, considerando-a simplista ao identificar uma posição sobre a localização do novo hospital baseada apenas no critério único de equidade, medida exclusivamente em tempo e distância ao longo da A8 e rodovias adjacentes, desconsiderando os critérios da eficiência, da produtividade e da sustentabilidade financeira do investimento;
  4. Considerando, inclusive, estarmos perante um erro político grave de avaliação da natureza do investimento público na construção de um novo hospital e da desconsideração política da análise multicritério ponderada e exaustiva que deve suportar qualquer tomada de decisão pública do Estado.

Assim, a Presidência da Câmara Municipal das Caldas da Rainha reitera as posições políticas que já assumiu sobre esta matéria e considera estarmos perante um estudo técnico que não é vinculativo e que pode suportar, eventualmente, as decisões políticas futuras do Ministério da Saúde e do Governo da República, reiterando que este estudo foi suportado financeiramente pelos Municípios do Oeste, num processo substitutivo, uma vez mais, de uma competência da responsabilidade política do Governo.

Reafirmar que não colhe, por isso, o argumento de que os Municípios não foram capazes de se unir no esforço conjunto de ajudar a “desenhar” soluções possíveis para uma matéria cuja responsabilidade é exclusivamente política e do Estado Central.

Relembrar, no que diz respeito à região do Oeste, que o OE/2022 não integra nenhum financiamento dedicado ao Novo CHO – Centro Hospitalar do Oeste, mas, também, não contempla qualquer verba para financiar o “plano diretor do atual CHO e o seu programa de investimentos necessários e urgentes” (reforço capacidade das Urgências – Unidade Cuidados Intensivos – Libertação da Medicina Interna – Capacidade de Internamento) – desígnios que deveriam ser inscritos, na proposta de Orçamento de Estado para 2023.

Caldas da Rainha, 17 de agosto de 2022

O Presidente da Câmara Municipal

Vítor Marques»

Foto: GM.

Atualidade

Autódromo do Estoril recebe a 6ª edição do “Estoril Classics”

Clássicos prometem entusiasmar os amantes dos bólides de hoje até domingo

Publicado

on

Entre hoje e domingo, está a decorrer, no Circuito do Estoril, o “Estoril Classics”, evento dedicado ao automobilismo, no caso, aos Clássicos.

Com o objetivo de “trazer até ao Circuito do Estoril, os carros e as competições de clássicos mais importantes do mundo”, o “Estoril Classics”, criado em 2017, tornou-se, muito rapidamente, numa “paragem obrigatória no roteiro de todos os amantes de automóveis clássicos”, conforme salienta a organização.

Para além do impacto económico direto do evento, motivado pelas viagens e estadias de todos aqueles que acompanham as corridas, este terá, também, um efeito multiplicador, “pelo aumento de notoriedade e prestígio da região de Cascais dentro do segmento dos ‘Gentleman Drivers’”, continua a organização. “Será expectável que isto conduza ao aumento de atividades realizadas ao longo de todo o ano relacionadas com o evento, como por exemplo”, conclui.

A sexta edição do “Estoril Classics” reúne quatro disciplinas das corridas de clássicos no mesmo palco: Fórmula 1, Sports Cars, GT´s e Turismos.

As grelhas da PETER AUTO e da RACE READY são dedicadas a diferentes períodos da história do desporto automóvel e categorias: GTs, protótipos e carros de turismo de 1950 a 2000.

Competições:

Classic GP

Uma grelha repleta de monolugares de Formula 1 que preencheram o imaginário de muitos até 1986. Carros que outrora foram conduzidos por James Hunt, Keke Rosberg ou Niki Lauda. A oportunidade ideal para rever as máquinas que fizeram as delícias nos principais circuitos mundiais, regressando, uma vez mais, ao Circuito do Estoril.

Greatest’s Trophy

The Greatest’s Trophy é uma competição aberta aos carros excecionais que marcaram os principais eventos do automobilismo de resistência dos anos 1950 e 1960.

Classic Endurance Racing

Com grelhas repletas de carros de GT e Protótipos de sonho, entre os quais Porsche 935, BMW M1, Lola T70, Ferrari 512 BBLM – e pilotos que desejam honrar a fabulosa história das suas máquinas, o espetáculo é garantido.

Endurance Racing Legends

Os carros mais modernos que competem em eventos de circuito organizados por PETER AUTO podem ser encontrados nesta série. Reúne máquinas que jovens espectadores se lembram bem: os GTs e Protótipos das décadas de 1990 e 2000.

Group C Racing

Os regulamentos do Grupo C, que estiveram em vigor entre 1982 e 1993, levaram à produção destes exuberantes Sport-Protótipos que escreveram algumas das páginas mais gloriosas da história das 24 Horas de Le Mans e do Campeonato do Mundo FIA de Endurance.

Heritage Touring Cup

A Heritage Touring Cup faz-nos recordam os tempos dourados do Campeonato Europeu de Carros de Turismo (ETCC) entre 1966 e 1984, aonde o ponto alto da temporada eram as 24 Horas de Spa-Francorchamps.

Sixties’ Endurance

A Sixties’ Endurance, para a viaturas de Sport pré-63 e de GT pré-66, oferece uma oportunidade maravilhosa para admirar alguns dos ícones do Campeonato do Mundo de resistência de uma das épocas mais aclamadas do automobilismo.

2.0L Cup

A 2.0L Cup é a única competição monomarca da PETER AUTO. Está reservada para os primeiros Porsche 911, de chassis curto e motores 2-litros, preparados de acordo com os regulamentos FIA anteriores a 1966.

Fifties’ Legends

A competição The Fifties’ Legends acomoda automóveis dos anos 1950 e início dos anos 1960. Esta série apresentará os carros mais antigos do evento.

Iberian Historic Endurance

O Iberian Historic Endurance reúne um grupo exclusivo de “Gentleman Drivers” que querem competir com as suas esbeltas máquinas de Turismo ou Grande Turismo até 1976. A maior e mais variada grelha de partida de viaturas clássicas da Península Ibérica.

Concurso de Elegância ACP

O Concurso de Elegância ACP destaca os automóveis clássicos que mantêm intacto o seu rigor histórico em termos de estética, mecânica e desporto.

Horário:

Foto e imagem: PA e RR.

Continuar a ler

Atualidade

PSP reforça vigilância devido a Peregrinação a Fátima 2022

Deixa conselhos a peregrinos e condutores

Publicado

on

Com a aproximação do dia 13 de outubro e o subsequente aumento de peregrinos nas estradas, que se deslocam rumo ao Santuário de Fátima, a Polícia de Segurança Pública (PSP) intensifica a sua presença e visibilidade nas vias rodoviárias urbanas que, usualmente, registam maior afluência de peregrinos, contribuindo para o aumento destes e da segurança rodoviária.

A partir de hoje, e até 13 de outubro, a PSP assegura ações de visibilidade policial e acompanhamento dos peregrinos, com o duplo propósito de promover a coexistência segura entre a normal circulação rodoviária e a circulação pedonal destes grupos.

As vias habitualmente utilizadas pelos peregrinos serão também, nesta janela temporal, especialmente visadas no controlo da velocidade de circulação automóvel.

Também com o intuito de explicar a importância da adoção sistemática e voluntária de comportamentos de segurança rodoviária organizamos, a nível nacional, em coordenação com as autoridades eclesiásticas, edilidades, grupos informais de cidadãos e demais parceiros, sessões de informação/sensibilização dirigidas aos peregrinos, nas quais os Polícias abordam as medidas de autoproteção e de segurança rodoviária no contexto da deslocação apeada de grupos, com ou sem viaturas de apoio.

Especialmente nesta janela temporal a PSP aconselha a todos os condutores:

· Pratique uma condução defensiva, antecipando permanentemente a necessidade de, repentinamente, ter de imobilizar o veículo, mudar de direção ou desviar-se de um obstáculo;

· Diminua a velocidade de circulação nos centros urbanos;

· Ao visualizar um grupo de peregrinos e/ou um carro de apoio, diminua a velocidade e antecipe a necessidade/dever de deixar uma distância de segurança de, pelo menos, 1,5 metros;

· Circule com os médios ligados para ver e ser visto;

· Ao cruzar-se com peregrinos, não faça sinais de luzes nem use os máximos.

A PSP aconselha a todos os peregrinos, especialmente na circulação em contexto urbano:

· Use sempre roupas claras e materiais retrorrefletores (p.e. coletes);

· Circule pelos passeios ou, na sua ausência, pelas bermas;

· Caminhe no sentido contrário ao trânsito e sem ocupar a faixa de rodagem;

· Em grupo, caminhe em fila única;

· Evite o uso do telemóvel e de auscultadores que impeçam que ouça um alerta ou pedido de auxílio;

· Desde o entardecer até ao nascer do sol, a primeira pessoa da fila deve ser portadora de uma lanterna com luz branca apontada para o chão (para não encadear os condutores) e, a última, uma luz vermelha;

· Prefira as vias de menor tráfego automóvel, nomeadamente os denominados Caminhos de Fátima;

· Informe os seus familiares do planeamento da viagem (etapas, locais de paragem e/ou pernoita, outras pessoas em peregrinação);

· Hidrate-se e faça pausas para descansar. O cansaço diminui as capacidades físicas e de perceção e prejudica a vigilância, a atenção e a reação, muito importantes para quem anda na estrada.

· Informe a PSP local sobre obstáculos na via ou comportamentos perigosos por qualquer peregrino ou automobilista (contactos no sítio oficial da PSP, separador “Onde Estamos”);

· Em caso de emergência (médica ou policial) utilize o 112: descreva de forma breve que tipo de auxílio necessita e forneça a informação solicitada (tipo de problema; localização; nº de pessoas e/ou viaturas …);

· O Número Europeu de Emergência 112 é o único número de emergência em qualquer país da União Europeia que pode ser usado a partir de qualquer telefone, fixo ou móvel. Constituem emergências a reportar pelo 112:

– Pessoas em risco de vida/necessidade imediata de assistência médica;

– Crimes a decorrer ou que acabaram de acontecer no momento da chamada;

– Incidentes graves (inundações, aluimentos, incêndios florestais, acidentes rodoviários graves ou que impliquem risco para a circulação);

– Descoberta de crianças e seniores perdidos, aderentes aos programas da PSP Estou Aqui Crianças e Estou Aqui Adultos, para comunicar a sua localização e número da pulseira.

Em qualquer outra situação o cidadão deverá contactar diretamente a Esquadra ou corpo de bombeiros local.

Imagem: PSP.

Continuar a ler

Atualidade

Sintra: Obra clássica de Ésquilo para ver no Museu de Odrinhas

Publicado

on

O Teatro Tapa Furos apresenta “Prometeu Agrilhoado”, de Ésquilo, uma obra da literatura clássica que irá estar em cena no MASMO – Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas, de 15 a 30 de outubro e 5 e 6 de novembro.

A obra fala da soberba rebeldia do Titã Prometeu, que foi castigado severamente por muito ter amado os homens. A sua intrépida resistência e inabalável recusa em dobrar a cerviz ao jugo da tirania fizeram do Prometeu um símbolo de tudo quanto implique luta por um ideal de nobreza de alma.

Após Prometeu ter roubado o fogo a Zeus e tendo-o dado aos mortais – que criaram todas as artes através dele – Zeus, irritado, entregou-o a Poder e a Força, seus servidores e também a Hefesto, para o conduzirem até ao monte Cáucaso e aí o prenderem com grilhões de aço.

Esta pena durará 30 mil anos. Sabemos que o Titã será libertado, mas por quem? Terá Prometeu a resposta para esta questão?

As sessões realizam-se de 15 a 30 de outubro e 5 e 6 de novembro, aos sábados e domingos pelas 18h00. As reservas podem ser efetuadas por telefone 968 610 106 – 219 238 608 ou producao@tapafuros.com .

Com o apoio da Câmara Municipal de Sintra.

Foto: DR.

Continuar a ler

Mais lidas