Connect with us

Atualidade

Liga MEO Surf: Finalistas de 2021 ‘entram a todo o gás’ no Joaquim Chaves Saúde Porto Pro

Publicado

on

A Praia de Leça da Palmeira ofereceu, este sábado, condições desafiantes para o dia inaugural do Joaquim Chaves Saúde Porto Pro, segunda etapa da Liga MEO Surf, a primeira divisão do surf nacional. Uma jornada longa, com a realização de 28 heats entre trials masculinos e ronda inaugural masculina e feminina, com os favoritos a assumirem-se logo desde início da ação. O campeão nacional Vasco Ribeiro foi o principal destaque do dia, ao conseguir a melhor onda e o melhor score, atingindo a casa da excelência.

A ação começou bem cedo, com os trials a irem para a água às 8h30. Nesta fase da prova, houve surfistas que se destacaram entre os demais, rumo ao quadro principal. João Roque Pinho, Ian Costa e Tomás Nunes estiveram em boa forma perante um mar pesado e difícil. Essa adaptação matinal de Roque Pinho e Ian Costa acabou por render frutos mais tarde, com ambos os surfistas a conseguirem avançar para a ronda 2.

Na ronda inaugural, os top seeds começaram cedo a impor a lei do mais forte. Mas o primeiro surfista em evidência acabou por ser o jovem Miguel Matos, que venceu a terceira bateria da ronda, deixando Pedro Coelho no 2º posto. Pelo meio, houve mais performances sólidas, com Eduardo Fernandes, Tomás Fernandes e João Kopke a darem nas vistas.

Contudo, o ponto alto do dia estava marcado para a estreia de Vasco Ribeiro. O campeão nacional em título, atual número 1 do ranking e vencedor desta etapa no ano passado, abriu o heat 8 ‘com tudo’, conseguindo logo uma onda de 9,25 pontos. Além de conseguir a melhor onda do dia, Vasco ainda fez o melhor score, com um total de 16,75 pontos.

A resposta não demorou muito, com Halley Batista, que foi o finalista vencido desta etapa no ano passado, a também conseguir atingir o patamar da excelência. Foi com uma onda de 8 pontos que Halley agitou o final da manhã, em Leça da Palmeira, terminando o heat 10 com um score de 14,00.

Até ao final da ronda, destaque, ainda, para os triunfos seguros de Joaquim Chaves, Luís Perloiro e Afonso Antunes, mas também para algumas surpresas. O jovem Guilherme Costa surpreendeu ao vencer o heat 13, onde deixou o top seed João Moreira na 2ª posição, enquanto Gabriel Ribeiro venceu a única bateria em que ficou um top seed pelo caminho, com a inesperada eliminação de Diogo Martins.

Foi já ao início da tarde que a prova feminina foi para a água e também aqui foram as candidatas a estar em maior destaque. As três surfistas que recentemente colocaram a bandeira portuguesa bem alto no circuito de qualificação europeu da World Surf League, confirmaram o estatuto de favoritas nesta etapa, com Teresa Bonvalot, campeã europeia, Kika Veselko e Mafalda Lopes, ambas no 2º posto do ranking europeu, a vencerem os respetivos heats.

No entanto, a melhor performance do dia foi da júnior Gabriel Dinis, que somou 12 pontos, com destaque para uma onda de 7 pontos. Uma palavra, ainda, para Carolina Mendes, que, a par de Gabriela e Teresa, foi a outra surfista a conseguir chegar à casa dos dois dígitos, com um score de 10. Carolina Santos, Camilla Kemp e Carina Duarte foram as outras vencedoras da ronda.

Gabriel Dinis (Foto: Francisco Antunes/ANSurfistas)

Destaque, igualmente, para a visita do Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Correia, à praia de Leça da Palmeira, onde conheceu de perto a estrutura da etapa e recebeu licras de competição assinadas pelos campeões nacionais Kika Veselko e Vasco Ribeiro. 

João Paulo Correia com licras de competição (Foto: Francisco Antunes/ANSurfistas)

Para domingo, a chamada está marcada para as 7h30, com grandes heats em perspetiva para a ronda 2 masculina e também feminina. É esperado que a ondulação desça um pouco, com as condições a alinharem para aquilo que se prevê ser um longo dia de surf ao mais alto nível em Leça da Palmeira, que ajudará a definir os finalistas deste Joaquim Chaves Saúde Porto Pro.

Agenda para domingo

07h30 – Call do segundo dia de competição

11h30 – Passatempo Jerónimo Martins “Quem sabe, melhor defende”

16h00 – DJ Zé Ferreira – Corona Extra & Somersby

A nível televisivo, o Joaquim Chaves Saúde Porto Pro poderá ser acompanhado em direto na Sport TV, assim como, nos restantes meios oficiais: Facebook do MEO, app do MEO – disponível na posição 810 da grelha de canais MEO, e em www.ansurfistas.com e redes sociais em @ansurfistas.

A Liga MEO Surf 2022 é uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MEO, Joaquim Chaves Saúde, Allianz Seguros, Bom Petisco, Go Chill, Somersby, Corona e Rip Curl, o parceiro de sustentabilidade Jerónimo Martins, o apoio local da Câmara Municipal do Porto e da Câmara Municipal de Matosinhos, e o apoio técnico da Onda Pura e da Federação Portuguesa de Surf.

Fotos: Francisco Antunes/ANSurfistas.

Continuar a ler
Clique para Comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Atualidade

Município de Barcelos distinguido como “Autarquia Familiarmente Responsável” e “Autarquia Amiga das Famílias”

Publicado

on

O Município de Barcelos foi distinguido, uma vez mais, como “Autarquia + Familiarmente Responsável 2022”, uma nomeação atribuída pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis. O vereador António Ribeiro, do pelouro da Ação Social, recebeu a bandeira que assinala esta distinção, em representação da autarquia, numa cerimónia que decorreu, na tarde de anteontem (26), no Auditório da Fundação FEFAL, na cidade de Coimbra. 

Segundo António Ribeiro, estas distinções reconhecem as boas-práticas no âmbito das políticas familiares dos municípios e, no caso de Barcelos, foram atribuídas pelo trabalho da Câmara Municipal, enquanto entidade empregadora, na adoção de medidas que facilitam a conciliação da vida familiar e laboral dos seus trabalhadores.

Nesse sentido, o reconhecimento pelo trabalho efetuado levou a que a Câmara de Barcelos tenha sido distinguida com a “Bandeira com Palma”, por ter recebido o prémio três ou mais anos consecutivos. Entretanto, além desse prémio, e, pela primeira vez, o Município de Barcelos recebeu, adicionalmente, o certificado de “Autarquia Amiga das Famílias”, após ter aderido à Rede Europeia de Autarquias Amigas da Família, que agrega 80 municípios de oito países.

Recorde-se que o Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, em parceira com Instituto da Segurança Social. Tem como principais objetivos acompanhar, galardoar e divulgar as melhores práticas das autarquias portuguesas em matéria de responsabilidade familiar.  

Foto: CMB.                                                                                         

Continuar a ler

Atualidade

CNA repudia decisão do Governo de extinguir Secretaria de Estado da Agricultura: “é mais uma peça do desmantelamento do Ministério”

Publicado

on

A CNA – Confederação Nacional da Agricultura “repudia, veementemente, a extinção da Secretaria de Estado da Agricultura e exige a revogação desta decisão o mais urgentemente possível”.

“Acabar com a Secretaria de Estado da Agricultura, para além de que revela de evidente desvalorização de um setor central na economia nacional e na ocupação do território, é dar mais uma machadada no Ministério da Agricultura, que, assim, se vai paulatinamente extinguindo, o que constitui um erro gravíssimo com consequências desastrosas para os agricultores e para o país”, acusa.

Com esta decisão, o Ministério da Agricultura, “mais uma vez, perde capacidade de intervenção e coordenação política e técnica, numa altura em que os agricultores passam por enormes dificuldades, com quebras brutais de rendimentos (mais de 11%, segundo o INE), e quando se inicia a aplicação do PEPAC (Plano Estratégico Nacional da Política Agrícola Comum), que inclui mais exigências e penalizações para os pequenos produtores”, continua.

A Secretaria de Estado da Agricultura “não é uma mera ‘pasta’ no papel, faz falta aos Agricultores e ao país”, e a CNA não compreende o que mudou para que, “no espaço de três semanas, sem qualquer consulta aos representantes do setor ou debate na sociedade portuguesa, o Governo tenha deixado de considerar necessária a sua existência. E as desculpas entretanto apresentadas pelo Governo, além de não convencerem, só confirmam que não há intenção de voltar atrás”.

“Estamos perante uma queda em dominó, depois da transferência de competências (que na prática as liquida) das Direções Regionais de Agricultura e Pescas para as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional”, alerta.

“Repudiamos mais este passo na destruição do tecido produtivo que alimenta a população”, afirma a CNA.

A CNA reafirma que o setor agrícola e o País “precisam de um Ministério da Agricultura forte e operativo, incluindo as áreas das Florestas e do Desenvolvimento Rural, e capaz de dar as respostas necessárias aos agricultores, e isso só se faz, também, com uma Secretaria de Estado para a Agricultura”

A CNA reafirma, ainda, que, “a par da existência de um Ministério da Agricultura forte e operativo, próximo dos agricultores, é preciso mudar de políticas para o sector agroflorestal e para o Mundo Rural, de forma a dar resposta aos desafios que os agricultores estão hoje a enfrentar”.

Foto: DR.

Continuar a ler

Atualidade

Anadia prorroga transferência de competências no domínio da ação social

Publicado

on

A Câmara Municipal de Anadia deliberou, por unanimidade, na reunião de executivo realizada esta quinta-feira, 26 de janeiro, propor à Assembleia Municipal a prorrogação do prazo de transferência de competências no domínio da Ação Social até ao mês de abril, uma vez que não se encontram reunidas as condições necessárias ao exercício das referidas competências.

A presidente da Câmara Municipal de Anadia, Maria Teresa Cardoso, considera que o Decreto-Lei nº 55/2020 “continua a suscitar dúvidas relativamente às matérias a transferir, existindo uma ausência de clareza quanto à sua operacionalização, necessária para que o Município possa avaliar as implicações financeiras, humanas e organizacionais”. Daí que, no seu entendimento, “não se encontrem reunidas as condições para que o Município de Anadia, responsavelmente e na defesa dos interesses da autarquia e das populações, possa assumir as competências que se pretendem transferir com o mencionado diploma legal”.

A proposta aprovada vai agora ser enviada à Assembleia Municipal de Anadia, para análise e votação, em sessão que deverá realizar-se no decorrer do próximo mês de fevereiro. A decisão será, posteriormente comunicada à Direção Geral das Autarquias Locais.

Foto: CMA.

Continuar a ler

Mais lidas